mari2

Meu depoimento: Mariana Mazza

13153392_994708923958712_1863016666_n

Sim, cá estou eu no meu próprio blog, dando o meu depoimento! Quando eu passei no concurso da Aeronáutica, acabei até fazendo um post com dicas para quem desejava fazer a mesma seleção, mas não cheguei a escrever um depoimento. Agora, com a aprovação no concurso da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, e a pedidos de muitos de vocês, chegou a hora de contar um pouco da minha história. E senta que lá vem história!

“Dez anos. Esse é o tempo que me formei em Comunicação Social/ Radialismo e TV na Universidade Federal de Pernambuco. É esse também o tempo que passou desde que fiz o meu primeiro concurso! Por favor, só peço que não façam contas para não descobrirem a minha idade! Kkkkkkkk

Filha de um pai funcionário público e uma mãe que me ensinou que estudar era o caminho mais honesto para ser alguém na vida, decidi assim que me formei: vou estudar para concursos públicos! Na verdade, estudar para seleções em entidades públicas não era uma novidade para mim. Aos 9 anos fiz uma prova super concorrida para estudar no Colégio de Aplicação de Pernambuco. Eu e meu irmão passamos, lembro da alegria dos meus pais nesse dia! Aos 16, terminei o colégio e fiz o vestibular para a UFPE. No primeiro ano não passei, mas no ano seguinte consegui uma segunda colocação! Nunca fui ‘a aluna exemplar’, mas sempre gostei de ler e estudar, talvez isso tenha me ajudado nessa longa e persistente estrada de concurseira.

Assim que me formei, tinha conseguido um emprego de produtora em uma rádio (prestadora de serviço, sem carteira assinada), onde eu acordava de segunda a sábado (incluindo feriados) sempre às 04h30 da matina para ir trabalhar. Minha mãe me levava de carro até a parada de ônibus porque eu saia quando ainda era noite, e eu pegava dois ônibus até chegar ao trabalho!

E foi com essa rotina cansativa que eu decidi: não é a vida que eu quero para mim! Na época meu irmão tinha feito um curso desses básicos para concursos, eu peguei as apostilas dele e comecei a estudar no caminho até o trabalho, cada dia uma matéria, sem nem ter ideia de que prova eu faria, sem nenhum concurso em vista. Eu estava querendo aprender sozinha até Noções de Contabilidade! Foi uma doideira, mas eu mesmo sem entender direito ia tentando aprender aqueles conteúdos que alguma hora iriam me servir, fazia resumos e tudo, mesmo sem saber direito o que estava escrevendo! kkkkkk!

Foi em uma dessas viagens de ônibus que vi um cartaz sobre o concurso do BNDES e descobri que havia vagas para a área de Comunicação Social nos órgãos públicos. Só que eu não fiz essa prova, não lembro se já tinham encerrado as inscrições… Mas me animei em saber que era possível fazer concurso e trabalhar na área.

Nessa época, apareceu o concurso da FUNDAJ, com uma vaga que podia ser concorrida por várias áreas, inclusive Comunicação. Era para trabalhar com produção de vídeos, algo assim. Me inscrevi e comecei a estudar, sem saber direito por onde começar. Hoje a gente reclama, mas imagina como era nessa época sem cursos presenciais e muito menos online, sem noções de referências bibliográficas, com poucas provas no PCI Concursos (que nem era bem conhecido), sem nem sequer apostilas voltadas para a área, sem grupos de Facebook… Era tudo mais difícil! Mas catei umas informações nuns sites aqui e acolá, peguei alguns livros e enfrentei sem nem saber o que me esperava! Depois da prova (que foi muito técnica na parte de gravação e edição de vídeo), fiquei em 18ª colocada (de uns 300 inscritos). Daniel, um amigo da faculdade passou em primeiro lugar (ele trabalha lá até hoje) e virou uma referência para mim! Se ele conseguiu, eu também conseguiria! Não ia desistir ali!

Logo em seguida veio o concurso para o Ministério Público, com formação de cadastro de reserva para Comunicação Social. Mais uma vez reuni o material que tinha pela frente, inclusive o livro Obras Jornalísticas, que nessa época era a única salvação. Veio o resultado: fiquei em 5º lugar! Não acreditei! Só chamaram o primeiro aprovado (depois de um ano), mas eu vi ali que eu deveria investir mesmo nos concursos da área, pois cheguei tão perto, então deveria ser possível mesmo!

Porém, depois dessas duas seleções, as que foram aparecendo pela frente pediam a formação em Jornalismo. Perdi também uma oportunidade de trabalho só por causa da minha formação… Acabei tentando fazer alguns concursos em qualquer área como o TJPE, Banco do Brasil e Chesf. Logo vi que não tinha nada a ver comigo, era difícil aprender tantas matérias que nunca tinha visto e também queria continuar trabalhando com comunicação! Decidi então fazer uma nova faculdade, dessa vez particular, pagando na mensalidade metade do meu salário. Trabalhava de manhã na rádio e estudava à noite, dando uns cochilos à tarde quando possível.

Alguns meses depois tive a oportunidade de mudar de emprego, fui trabalhar na assessoria de comunicação de uma organização da sociedade civil chamada Articulação no Semiárido (ASA). Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida! Tinha horário de trabalho em expediente normal, ganhava mais, tinha carteira assinada… E amava o trabalho, aprendi muito! Na ASA fui muito feliz e onde fiz amigos de verdade que tenho até hoje (Nanda, Gleice, Vivi e Verônica)! Mas o sonho de ser servidora pública ainda continuava.

Trabalhava oito horas por dia, estudava à noite e continuava me preparando para muitos outros concursos. Nunca tive coragem de contar, mas tenho medo que sejam mais de 30! Devem ser 30, no mínimo! Muitos deles com bom desempenho: 11º, 7º, 5º, 2º! Foram muitas bolas na trave, mas eu não desistia! Dava uma freada em alguns momentos, deprimia em outros, mas depois respirava fundo e continuava na luta.

Foi nessa época que surgiu a ideia do blog. Lembro de um dia estar irritada porque não tinha muitos materiais para concurso, o número de inscritos crescia, mas eu nunca encontrava esses outros candidatos nos fóruns da vida… Resolvi então criar o Jornalistas Concurseiros. Mandei um e-mail para o pessoal da minha turma de Jornalismo e foi a única divulgação que fiz. À medida que os concursos foram aparecendo, o blog ia cada vez mais ganhando seguidores. Nunca pensei que ele pudesse tomar essa proporção que tem hoje!

Em 2011, me inscrevi no concurso da Aeronáutica. Era uma seleção temporária (podia ficar apenas 8 anos) e não tinha vaga para Recife, mas a possibilidade de morar no Rio de Janeiro (duas das seis vagas oferecidas) me pareceu interessante. Sabia que era um dos melhores locais onde eu poderia estudar mais (nessa época já sabia da existência do Curso Radix) e onde tinha ótimos concursos para a nossa área. Resolvi arriscar! Tinha prova objetiva, redação, exame de saúde e teste físico. Além de estudar, comecei a me preparar para essas outras fases com acompanhamento de nutricionista, academia e, já no final, uma personal trainer.

Quando veio o resultado da prova objetiva, não acreditei: eu estava em primeiro lugar! Continuei me empenhando mais fortemente, sobretudo para o teste físico, pois a corrida era ainda uma dificuldade. No dia, consegui correr igual ao Forrest Gump, acho que pela adrenalina, mas do meio para o fim tive uma ‘dor desviada’ que quase não me deixou terminar a prova. Apesar da dificuldade, consegui vencer mais essa batalha! Sim, eu estava aprovada no concurso da Aeronáutica e ia deixar Recife para fazer um estágio de três meses em Belo Horizonte e depois ia morar no Rio de Janeiro!

Deu aquele medinho, medo do novo, do desconhecido, mas não dava mais para voltar atrás. Minha mãe disse: ‘não inventou de fazer esse concurso, agora você vai até o fim!’. E eu fui, mesmo com tristeza por deixar os familiares, amigos e o trabalho que eu tanto amava! Os três meses de treinamento foram muito intensos! Aprendi muitas coisas novas e principalmente, amadureci muito! Fiz também muitos amigos, vários deles estão juntos de mim até hoje, tornando minha vida no Rio um pouco mais fácil (Best, FeRo, Paty, Gava, Benê e Joy)!

Cheguei no trabalho novo e descobri que lá já havia uma equipe de Comunicação e que minha vaga não deveria ter sido para aquela unidade. Fiquei uns 15 dias sem saber direito onde ia trabalhar. Somado a isso, a dificuldade de achar um bom apartamento o com preço dentro do meu orçamento. Deu uma vontade louca de desistir de tudo, de voltar para Recife, para meu antigo emprego e para a minha família. Mas logo consegui achar um lar e graças a vários anjos que apareceram na minha vida (Cel Bertolino, Cel Lima, Dona Lúcia, Narcizo, Miotto e Fátima), acabei indo trabalhar no Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), uma unidade subordinada a que eu ia trabalhar anteriormente. Lá iniciei uma seção de comunicação praticamente do zero. Foi um desafio, mas as pessoas me ajudaram muito. O ambiente de trabalho era excelente e eu era muito valorizada como profissional!

E foi nesse lugar onde mais uma vez fui muito feliz e realizada na minha profissão. Foram quase quatro anos de muito aprendizado, mais amadurecimento e muitos novos amigos. Mas como era uma seleção temporária, o tempo corria contra mim. Depois de mais ou menos uns três meses que comecei a trabalhar, abriu o concurso do BNDES e resolvi me matricular no Curso Radix e voltar aos estudos. Lá tive aula com professores maravilhosos, como a Alessandra Porto (que eu amo de paixão), além de conhecer amigas lindas que estão na minha vida até hoje (Marina, Karlinha, Rosa, Luisa, Deborah, Adri, Ju, Gabi, Fabi, Vivi, Simone e Dani, vocês foram o melhor presente que o Radix me deu!)

Nesse meio tempo fui chamada para o concurso da Compesa, que tinha feito há quatro anos e passado em segundo lugar (só tinha uma vaga imediata, mas resolveram chamar o segundo colocado pouco antes de terminar a validade do concurso). Estava de no último dia férias em Recife e fechando a mala para ir ao aeroporto quando recebi um telefonema me convocando para ir levar meus documentos no dia seguinte. Tive pouquíssimo tempo para decidir a vida, segundos na verdade… Foi bem difícil, mas disse não a essa vaga, tranquei a mala e voltei para o Rio.

Foram algumas provas em Recife e Rio de Janeiro, decidi que só faria concursos para essas duas localidades. Teve Alepe, Câmara de Vereadores de Recife, INSS, INCA… Alguns com resultados melhores, outros nem tanto! Para esse da Alepe (oportunidade para voltar a Pernambuco, porém com salários excelente e muitas vagas) me empenhei muito, estudei bastante Direito Constitucional, Administrativo, legislações… Comecei a gostar desses assuntos que eu sempre fugia (deixei de fazer muito concurso só porque tinha essas matérias no edital). No dia, porém, a prova foi tenebrosa! Foi um dos concursos que mais tive que consolar os leitores no dia seguinte, estava todo mundo desolado! Foi bem deprê para mim também! Fiquei um tempo sem conseguir voltar a pegar nos livros. E para completar, logo em seguida tive uns problemas de saúde que dificultaram muito os estudos por mais de um ano!

Depois de me recuperar um pouco a saúde, decidi que ia novamente focar no concurso do BNDES, já estava saindo anúncio que abriria uma seleção em breve. Fiquei estudando com calma, resumindo livros, resolvendo questões… Foi então que veio a informação oficial do órgão que não haveria o concurso que estava sendo especulado e que não havia previsão de uma nova seleção nem tão cedo. Meu mundo caiu! Fiquei novamente uma semana na deprê… Aí saiu o concurso da DPU. Resolvi me inscrever, mesmo sendo cadastro de reserva. O concurso foi suspenso! PQP!!! Mais uns dias de deprê! Cheguei a me questionar se era isso que eu queria mesmo da minha vida, uma vaga no serviço público! E se eu não conseguisse, qual seria o plano B?

Foi aí que surgiu o concurso da Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Olhei o edital e vi que tinha muito conteúdo de legislação, mas decidi agarrar aquela oportunidade com unhas e dentes! Me matriculei em uns cursos do Concurso Virtual, separei muito material e comecei a estudar. Assistia as videoaulas como quem vê série de Netflix (adorava o Fábio Ramos)! O fato de eu ter começado a estudar alguns assuntos, como Direito Constitucional, para a Alepe, acabaram facilitando o meu aprendizado (o que me faz crer que nada é por acaso, que todo meu esforço naquela época não foi em vão). Foquei nos estudos, comecei a me interessar pelo processo legislativo e assim ficou mais fácil entender o conteúdo. Nesse meio tempo fiz uma cirurgia que me deixou um mês de molho em casa. Aproveitei para estudar! Sério, levei material para o hospital, mas claro que o efeito da anestesia não me deixou ler nem uma linha! Mas o que vale é a intenção! Kkkkkkkkkk

Fiz também muita questão de prova e nessa parte o grupo do Facebook Jornalistas Concurseiros me ajudou muito. O grupo homônimo ao blog foi criado pelo Eduardo e a Nilzete, uns fofos que acabaram virando meus amigos. Lá o pessoal está sempre lançando questões para resolver coletivamente, além da disponibilização de materiais. É um lugar onde o amor prevalece e eu indico muito para quem está nessa luta a participar dele. Vai transformar a sua vida para melhor!

Veio o dia da prova e eu estava sentindo uma energia muito positiva, apesar da tensão! Minha amiga-irmã-filha Mellyna veio dormir aqui em casa para irmos juntas para o local de prova. Coloquei a música Tá Escrito, do Grupo Revelação, para a gente escutar e dar aquele ânimo. Isso foi muito importante para ir fazer a prova mais confiante. Outra coisa que comecei a fazer já nesse final da minha vida concurseira: o batom poder! Kkkkkkk! É isso mesmo, usei um batom desses para dar impacto (eu escolhi o vermelho, um ‘pá na cara da sociedade’ para mostrar confiança. Não sei se abala os concorrentes, mas me dava a sensação de poder!

A prova foi cansativa e cobrou muita coisinha decoreba! Mas também caiu muita coisa que tinha aprendido com as videaulas. Cheguei em casa destruída e comecei a conferir algumas questões, vi que tinha acertado muita coisa, embora errado muitas questões por bobagem! Entrei de férias do trabalho e fui viajar, resolvendo esquecer um pouco o concurso e descansar. No meio das minhas férias saiu o resultado da primeira fase: fiquei empatada com algumas pessoas e seguindo os critérios de desempate, eu estava em oitavo (duas vagas só). Por enquanto, não tinha muito a comemorar, só sabia que eu estava no páreo (apesar de achar que eu terminaria em 5º lugar ou algo assim, como já tinha acontecido em tantas outras seleções).

Voltando das férias, investi pesado na segunda fase que era a produção de um release. Comecei a assistir a várias sessões plenárias no Youtube, eram duas, três horas de vídeo! Mas achei que era fundamental para eu entender melhor como funcionava a votação das leis e me sentir mais à vontade para escrever os releases. Confesso que acabei gostando! Contratei um serviço de correção da Oficina de Redação que eu suuuper indico! A Christiane é muito atenciosa e a correção é bem detalhada. Ela corrigiu duas redações/ releases que escrevi e conseguiu identificar ainda muitas falhas que eu precisava melhorar nos textos.

O Curso Radix também abriu um curso específico para a produção de release com o professor Felipe Barreto. Pulei de alegrias quando soube que era ele, pois sabia da sua experiência profissional. Essas aulas foram fundamentais para eu conseguir melhorar mais ainda o meu texto. Descobri que nessa minha vida de radialista e jornalista escrevi muito texto, muita matéria, nota, material de divulgação, mas pouco release em si e isso fazia com que meu texto mais parecesse uma matéria. As broncas (sempre carinhosas, claro, kkkkkkk) do Felipe fizeram com que eu corrigisse essas falhas.

No dia da prova, eu estava muito tensa, apesar da confiança que os cursos tinham me passado! O release pedido era simples (uma convocação para uma audiência pública), mas achei o tempo curto e terminei em cima do laço, segurando a mão para não tremer quando passei a limpo. Pronto, dever cumprido! Dei mais aquela relaxada e resolvi não ficar pensando mais tanto até esperar sair o resultado da prova. No dia do resultado, acordo com uma mensagem no celular da amiga Duda avisando que tinha saído o Diário Oficial e olhando por alto (estava em ordem alfabética), eu estava dentro das vagas. Dei um pulo da cama e fui tentar ver. Olhei a lista umas 50 vezes, nota por nota, até ter a certeza: eu estava na segunda colocação! Não conseguia acreditar! A ficha realmente demorou a cair!

E hoje, mais de quatro meses depois, tomei posse e estou assumindo o cargo de Analista Legislativo da Câmara do Rio, na função de jornalista! É uma sensação indescritível e escrevendo esse depoimento passou um filme na minha cabeça! Às vezes vocês têm a ideia que pelo fato de eu ter um blog, eu seja um gênio, saiba tudo de todos os assuntos, ou mesmo que não tenha enfrentado dificuldades até conseguir essas três aprovações. Mas não, sou uma pessoa normal, e assim como eu consegui, vocês também conseguem! É preciso apenas persistência, acreditar em si, no seu potencial, e estudar! Não tem como, tem que estudar!

Agradeço a Deus por todas as bênçãos de sempre, a todos amigos, amigas, familiares, leitores e leitoras, todos que acreditaram em mim e que nunca deixaram a minha peteca cair: Mainha, Painho, Alexandre, Suzy, Eduardo, Suelen, Chel, Mell, Preto, Gabi Dala Vechia, Kaline, Meninas do Radix, amigas Poderosas, Edu Gomes, Nilzete, Michele Barros, Mari Zocratto, Patty Ribeiro e tantos outras pessoas, principalmente leitores do blog que vieram me falar tantas palavras de carinho quando saiu o meu resultado, até mesmo concorrentes que bateram na trave (estou torcendo pela chance de vocês entrarem também Carol e Mônica)!

Desculpem se não consegui falar o nome de tantas outras pessoas… Mas saibam que vocês estão no meu coração também! Prometo manter o Jornalista Concurseiros na medida do possível, está um pouco difícil dar conta do blog com essa mudança total de vida, mas farei de tudo para continuar atualizando as informações sempre que possível.

Termino esse depoimento (que ficou gigantesco) com a letra da música que fez parte dessa minha vitória! Acreditem, sua hora vai chegar!

TÁ ESCRITO – GRUPO REVELAÇÃO
“Quem cultiva a semente do amor
Segue em frente, não se apavora
Se na vida encontrar dissabor
Vai saber esperar sua hora (BIS)

Às vezes a felicidade demora a chegar
Aí é que a gente não pode deixar de sonhar
Guerreiro não foge da luta e não pode correr
Ninguém vai poder atrasar quem nasceu pra vencer

É dia de sol, mas o tempo pode fechar
A chuva só vem quando tem que molhar
Na vida é preciso aprender
Se colhe o bem tem que plantar
É Deus quem aponta a estrela que tem que brilhar

Erga essa cabeça, mete o pé e vai na fé
Manda essa tristeza embora
Basta acreditar que um novo dia vai raiar
Sua hora vai chegar”

40 opiniões sobre “Meu depoimento: Mariana Mazza”

  1. Muito obrigada por compartilhar a sua luta e vitória com todos nós! Agradeço também pela disponibilidade em manter o blog, pois ele é fonte de muito conteúdo bacana e necessário para a gente que batalha por uma vaga no serviço público. Que Deus ilumine o seu caminho cada vez mais! Um forte abraço.

  2. Parabéns pela sua conquista. Me vejo um pouco nos seus depoimentos, pois estou galgando há alguns anos esse “lugar ao sol”. Também sou militar temporária na área de comunicação, no Exército. Lendo esse seu depoimento, ganho um ânimo a mais nessa luta diária. Boa sorte para ti! Grande abraço.

  3. Parabéns, Mariana! Fico feliz em saber que vc conseguiu uma vaga efetiva. Muito merecido!!! Seu blog me ajudou bastante no retorno aos concursos pra jornalista para a prova da Alepe. Muita generosidade compartilhar informações da forma como vc faz. Sucesso no novo trabalho!

  4. Parabéns Mariana! Eu tinha certeza que você obteria mais uma vitória em sua trajetória profissional. Te desejo sorte e felicidades na câmara, que você seja tão feliz quanto foi nos seus empregos anteriores. Espero que continue com o blog para continuar ajudando vários outros concurseiros!

  5. Oi, Mariana, tudo bem? Parabéns pela nomeação! Tu podes me dizer como entraram em contato contigo par assumir o cargo? Procurei no Diário Oficial e não vi nada sobre o assunto. Sou aprovada em Redação e Revisão no concurso da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

  6. Ai, que história linda! Chorei aqui no trabalho, lendo a sua experiência. Mari, vc merece muito! Seja imensamente feliz nesse caminho! Espero um dia poder conhecer vc e outros colegas do grupo do face pessoalmente! 🙂

    1. Trocando choros nos nossos depoimentos, né? Que bom que pudemos nos conhecer, que pudemos trocar essas experiências e que agora podemos celebrar nossas conquistas! Beijo bem grande e sucesso sempre!

  7. Você merece cada conquistaaa, parabéns Mariiii!!! Admiro seu esforço, sua dedicação e o tipo de pessoa que vc é!!! Uma pessoa que se importa com os outros (sempre disposta a ajudar), uma pessoa do bem, que tem uma luz própria e faz a diferença por onde passa. Agradeço a papai do céu pela sua amizade. E que Ele te abençoe nessa nova jornada. Beijão 😊. Saudades!!!

  8. Parabéns, Mariana e muito obrigada por compartilhar sua história conosco. Me identifiquei com várias coisas que você vivenciou. Andei batendo na trave algumas vezes e cheguei a pensar em desistir. Seu exemplo vai servir de estímulo. Também amei a música!!!! Tudo a ver. Outro dia perguntei aqui em casa : “a minha hora vai chegar?” aí hoje vem você com essa maravilha de reposta!!! Um grande abraço.

  9. Oi Mariana. Há algum tempo acompanho seu blog. Há 4 anos, sou concursada nos Correios (cargo: jornalista).
    Voltei a estudar recentemente para concurso, pois a instabilidade tem me deixado preocupada. Seu depoimento me motivou, pois não é fácil tirar os livros do armário e voltar à rotina cansativa e ao ritmo de estudo.
    Espero em breve escrever um depoimento contando como foi minha aprovação nos Correios e, principalmente, como foi voltar a estudar e passar em outro concurso.
    Parabéns por sua aprovação!!!

  10. Olá Mariana (xará rsrs), estou tentando concurso da aeronáutica esse ano, confesso que estou super nervosa e sempre tenho a sensação que não estou estudando o suficiente, você tinha essa sensação também? Quantas horas por dia estudava mais ou menos?
    Além disso, meu maior medo é de mudar de Estado, sou de MG e me desespero em saber que tem a possibilidade de mudar.

    1. Oi, Mari xará! kkkk! Olha, como você viu aí no texto, quando passei na Aeronáutica já era um acumulo do que eu vinha estudado há anos! E eu trabalhava na época, então não tinha tanto tempo pra estudar também. A gente sempre acha que estou poco, é assim mesmo… Mas o importante é que o tempo disponível que tem pra estudar seja bem proveitoso!

      Sobre se mudar de Minas, as chances são imensas (acho que a vaga será para Brasília). Então avalie isso antes, se realmente você quer morar em outro lugar para não ter aquele susto.

      Beijos e boa sorte!

  11. Parabéns Mariana. Que você seja muito feliz no seu novo trabalho. Eu amei seu depoimento, és uma grande inspiração. Que você consiga conciliar a sua vida com o blog até porque quero mandar meu depoimento um dia. rs Beijos

  12. Parabéns, Mariana!!! Você é uma querida e merecedora de todo sucesso. Obrigada pela generosidade de dividir conosco sua experiência.

  13. Mariana, na segunda-feira assumi meu cargo efetivo na Câmara de São José/SC conforme escrevi num depoimento aqui. Estou muito feliz de ver teu depoimento, pois se vários de nós estamos num emprego efetivo devemos a ti.

    Graça ao site, ao depoimento dos colegas, troca de dicas e de materiais, hoje conseguimos nossa vaga. Mesmo sem conhecê-la, parabenizo-a pela conquista, que certamente deixou todos nós orgulhosos.

    Parabéns e obrigado.

  14. Parabéns Mariana! Eu ia doar todos os meus livros de Comunicação para você (uns….120…rs) pq dps do último concurso da Marinha desisti dos concursos de jornalismo, mas vi que você já passou, né, então nem precisa mais…. 🙂 É que estou fazendo outra faculdade, Administração! rs O último concurso da Marinha me deixou muito triste (não foi justo e as questões estavam erradas), mas lembrei da minha experiência no SIC, o que me motivou muito e estou gostando demais! 🙂 Já bati na trave (assim, coladinho…rs) em três concursos de técnico em dois meses! Passei no Pedro II, mas achei o salário muito baixo…resolvi esperar. No último do IBGE, foram 14 de 15 em Geografia, 9 de 10 em Legislação e 16 de 20 em Português, mas me afundei em Matemática…rs Falta só Raciocínio Lógico para eu conseguir a minha tão sonhada vaga! Mas estou na primeira etapa e muito satisfeita. Lá vou eu para a Academia do Concurso…rs bjão, fique com Deus e parabéns!!! Fiquei muito feliz. Vou ver o que faço com os milhões de livros de MKT, RP, Jornalismo de tudo qto é tipo e PP.

    1. Querida, conheço uma penca de pessoas precisando de livros de comunicação! Se ainda tiver para doar, me fala que podemos ver a melhor forma de eu te colocar em contato com essas pessoas. Abraços e boa sorte na sua jornada!

    2. Olá, Carla!
      Eu gostaria dos livros de Comunicação, pois não tenho nenhum para estudar para os concursos. Eu ‘me viro’ com a internet e com aquele famoso ‘cadinho’ (cadinho de um e de outro). Se quiser mesmo doar os livros, pode entrar em contato comigo: (21)99855-8770.

      Desde já, agradeço.

  15. Mari, sua linda, fico extremamente orgulhosa de você por mais essa conquista. Parabéns!!!

    Lembro-me da Mari na faculdade. Estudamos juntas. Não tínhamos muito intimidade, pois a sala era bem cheia, mas logo logo descobri os dotes desta menina guerreira quando fiz meu primeiro concurso em 2007, ainda como estudante de jornalismo, tentando uma vaga na Compesa. Quando saiu a lista vi o nome de Mari em segundo lugar e fiquei super feliz. Não sei se lembra, mas cheguei a te dar parabéns e, engraçado, mas só descobri, depois de ler esse post, que você tinha sido chamada, porque eu dizia aos quatro cantos do mundo que passar em jornalismo é tão difícil que uma amiga minha passou em segundo lugar, mas nunca foi chamada kkkkk

    Mari, como já lhe disse algumas vezes a tua garra me inspira desde 2007 quando, acredito, que o blog nem existia. Hoje, após ler esse post me encho de alegria e satisfação por conhecer um pouco mais da sua história e ver que é uma vitoriosa. Ver que galgou cada passo até chegar a esta nova vitória e assim como nós teve vários obstáculos e dificuldades.

    Parabéns querida e que Deus te ilumine e abençoe nesta nova trajetória profisisonal, e quem sabe, dias desses eu tenha a dádiva de escrever aqui meu depoimento. Continuo na luta e ainda mais agora que li essa bela história. Sucessos mil. Torço sempre por você. Beijão!!

    1. Obrigada, minha querida! Você também é uma guerreira e está no caminho certo! Deus vai te iluminar e tenho certeza que em breve terei seu depoimento aqui, ficarei cheia de orgulho! Beijo bem grande! =)

  16. Oi Mariana! Encontrei por acaso o seu site, enquanto buscava informações de quem já fez o concurso da FAB (é muito difícil encontrar depoimentos e maiores detalhes do processo de avaliação deles…). E eu adorei o seu depoimento! Sou formada em Administração, um ano de diploma, e abri mão de exercer a profissão pra me dedicar melhor aos concursos públicos, e nisso surgiram 3 vagas para Oficial de Apoio da FAB. Sempre acho que não estudo o bastante (apesar de passar boa parte do dia fazendo isso!), e por muitas vezes penso que ter só 3 vagas me põe mais afastada da aprovação… Você acha que eles podem chamar mais administradores do que esse quadro de vagas? Eu queria saber também como é o processo lá no CIAAR, e os critérios de reprovação físicos/ de saúde.
    Obrigada!

    1. Dificilmente chamam mais aprovados, a menos que alguém desista até as duas primeiras semanas de curso… As reprovações de saúde e do teste físico ocorrem antes, ainda na seleção. Dá uma olhada no site do Ciaar que tem documentos mostrando o que são avaliados nas duas etapas.

  17. Linda história, Mariana.
    Obrigado pelo belíssimo trabalho que você tem feito através deste blog!
    Sucesso e felicidades pra você.

  18. Quantas e quantas vezes você já me emocionou, me motivou, me impulsionou a estudar, acreditou em mim, sem sequer me conhecer; esclareceu dúvidas, mesmo as mais bobas…

    Mariana, você é uma pessoa abençoada; iluminada! Estou super emocionada com a sua vitória e com o seu depoimento (chorando pácas…), e não sei como posso te agradecer por tudo que fez por mim, mesmo sem saber.

    Sou apenas mais uma leitora, uma concurseira pra lá de relaxada, que de tempos em tempos volta ao sonho do funcionalismo público e, quando isso acontece, como aconteceu agora, nesta manhã, entra no seu site pra ver se tem algo por vir, algum depoimento para incentivar os estudos ou algumas das suas preciosas dicas. E que bom que entrei de novo!!!!

    Sua história é linda e mais que motivante! Um universo de parabéns! Que tenha também uma vida super feliz na Câmara aqui no nosso Rio. Que esforço!!!! Você merece tudo de melhor nessa vida, independente de sempre fazer por onde para este merecimento. Você pensa no próximo!!!!

    Bem, vou parar por aqui… Sou super sua fã e estou mega feliz mesmo! Parabéns, parabéns, milhõõõões de parabéns!!!!! Agora, mais do que nunca, digo pra vc: vou com tudo! Vou atrás com empenho deste meu sonho, e será com a cabeça erguida, botando pé e com muita fé!

    Bjbjbj e seja muito bem-vinda ao seu novo emprego!!!!! Parabéns!!

    1. Ju, que mensagem linda! Obrigada! Sucesso pra você também, vai se levantando depois dos tropeços e recuperando as esperanças! Só assim a gente consegue nossas conquistas! Beijo grande!

  19. Que depoimento lindo! Dá gosto ver que, com empenho, coragem e paciência, a gente colhe o que planta. Você é muito merecedora, Mari. Sou sua fã!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s