Depoimento: Talita Villalba

talitaOba! Hoje é dia de mais um depoimento aqui no blog!

A Talita Villalba conheci lá no grupo Jornalistas Concurseiros do Facebook (se você ainda não conhece, saiba que esse é o melhor grupo ‘ever’ do universo do Face!). Esses dias tive a grata notícia de saber que ela foi aprovada em um concurso e é claro, convidei-a na hora para escrever!

Eu pareço criança pequena quando fico sabendo da aprovação de vocês e quero que contem para todos os leitores como foi esse caminho de sucesso que tem os seus percalços!

Com a Talita não foi diferente: até que pudesse estar hoje comemorando a sua aprovação, ela passou por algumas ‘bolas na trave’ e teve que aprender com seus erros até a chegada do grande dia! Que venham outras aprovações e nomeações para você, Talita! Seja do tamanho do seu sonho! Parabéns!

PS: Carinho mais especial porque o seu sobrenome era o nome da minha avó paterna! =)

“Olá Jornalistas Concurseiros! Sempre imaginei como seria quando eu escrevesse o meu depoimento no blog e esse dia chegou e nem sei por onde começar! Meu nome é Talita Villalba, sou jornalista e moro em Irapuru/SP, cidade com menos de 7 mil habitantes e onde não há perspectivas para exercer a nossa profissão.

A minha jornada como concurseira começou em dezembro de 2014. Estava terminando a faculdade e sabia das dificuldades que muitos profissionais bons estavam passando pra poder entrar no mercado de trabalho. Como eu queria estabilidade, fazendo o que eu mais gosto, resolvi prestar concursos na minha área. Foi nessa época que eu conheci o blog numa pesquisa onde eu procurava algum site especializado voltado pra jornalistas que prestam concursos. E achei! Que sorte a minha!

O primeiro concurso que eu fiz foi para a Prefeitura de São José do Rio Preto em dezembro/2014. Estudava mal, não tinha conhecimentos de nenhuma técnica de estudo e sequer li o edital. Mesmo assim, estudei como pude e com material da faculdade. Logo no meu primeiro concurso fiquei em 8° lugar. Fui aprovada, mas não fiquei dentro das vagas disponíveis (eram 5). Como eu era inexperiente aquilo me deixou muito arrasada… só chorava e me culpava por ter ido “tão mal”. Depois de alguns dias e lendo os depoimentos no blog vi que eu não era a única e que, comparada com outros casos, até que eu tinha ido bem.

Logo em seguida veio o segundo concurso: Câmara de Salto/SP. Cometi muitos erros grotescos novamente, não li o edital, não descansei na véspera. Peguei o ônibus que saia da minha cidade direto pra Salto no sábado à noite e cheguei as 07h da manhã. Fui direto prestar a prova e como resultado: estava exausta pela viagem e não consegui me concentrar. Fui péssima! Aprendi na marra que descansar antes de uma prova é fundamental, parece coisa boba, mas que só aprendi depois que passei por isso.

Acabei deixando os estudos de lado por um tempo e logo fiquei sabendo do concurso do TRT Minas. Decidi pegar firme nos estudos. Comprei um curso pras matérias específicas e aprendi algumas técnicas de estudos com o livro do William Douglas “Como passar em provas e concursos”. Meu rendimento aumentou. Fui pra prova apenas com a vontade de fazer a melhor prova que eu pudesse fazer. E fiz. Dos 140 pontos possíveis, fiz 111. Não fui aprovada, é claro, mas nunca tinha ido tão bem. Tomei a decisão de estudar até passar!
Fiz cursinho semi presencial de português e estudava apenas 03 horas por dia as matérias específicas em casa. A cada concurso que eu fazia, fui notando o que funcionava e o que não funcionava pra mim. Fazia avaliações do que eu acertei e no que errei ao fazer a prova. Quando alguém era aprovado e deixava seu depoimento, eu anotava as dicas e seguia à risca pra ver se funcionaria pra mim também.

Não pensem que sempre fui determinada e que não me deixei abalar. Por muitas vezes pensei em desistir. Lembrava dos concursos que eu não tinha sido aprovada e dos muitos ‘não’ que eu recebi. Às vezes errava muitas questões e achava que aquilo não era pra mim… Fora as cobranças minhas, tive que ouvir pessoas zombando porque não conseguia passar. Tudo isso fui usando como combustível para que manter acessa a motivação pra continuar.
Depois de alguns concursos e sempre “morrendo na praia” saiu o edital pro concurso da Câmara de Dracena. A cidade de Dracena fica a 20 minutos de onde moro e se eu passasse não precisaria me mudar. Agarrei essa oportunidade com unhas e dentes. Fiz a inscrição decidida a conquistar a vaga pra mim. Era só uma, mas era só dela que eu precisava.

Mesmo com os meus altos e baixos, pensando em continuar e desistir, resolvi todas as provas disponíveis no PCI Concursos da banca. Quando ia resolver as questões marcava do lado a de que matéria era. Por exemplo: Questão 1 – Português (acentuação)
Questão 2 – Português (hífen)… E assim fiz com TODAS as provas.

No final, vi o que era cobrado, o que tinha errado e acertado e direcionei meus estudos pras matérias que tinha dificuldade.
Na semana da prova diminui o ritmo de estudo e na véspera fui passear com os meus amigos e namorado. No dia da prova, eu estava tão acostumada com as questões da banca que eu achei a prova fácil. Quando corrigi o gabarito tinha acertado 93,33% da prova! Saiu o resultado e lá estava o meu nome: no primeiro lugar! A vaga era minha e eu tinha conquistado!

Agora é só esperar a nomeação e continuar estudando pra concursos maiores como Assembleias Legislativas, TRTs e tantos outros.

Deixo pra vocês a frase que sempre me motiva a continuar:
‘Dizem que sou apenas mais um a tentar. Eu digo que sou menos um a desistir.’

Não desistam! Muitas aprovações pra todos vocês!”

Anúncios

2 opiniões sobre “Depoimento: Talita Villalba”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s