Concurso de carreira para a Aeronáutica

aeronauticaSaiu o edital do Exame de Admissão ao Estágio de Adaptação de Oficiais de Apoio da Aeronáutica do ano de 2017 (EA EAOAp 2017) com uma vaga para Jornalista. Esse concurso é de carreira, ou seja, o candidato termina o estágio como Primeiro-Tenente e pode ir até Coronel.

O EAOAP é ministrado durante 17 semanas, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Belo Horizonte/MG.

Mas atenção: só pode participar do concurso quem tiver no máximo 32 anos até 31 de dezembro de 2017! Confiram os detalhes!

CARGO: Jornalismo

VAGAS: uma (só se saberá a localidade ao final do curso de formação)

INSCRIÇÕES: de 03 a 23 de março no site do CIAAR

VALOR: R$ 120,00

ETAPAS DA SELEÇÃO:
a) PROVA OBJETIVA E REDAÇÃO: prova objetiva de Língua Portuguesa e Conhecimentos Específicos (com peso 2), além da redação. As provas serão realizadas no dia 05 de junho.

b) ANÁLISE DA SECPROM OU DA SECPG (para candidatos militares): os candidatos militares da Aeronáutica, convocados para a Concentração Intermediária, terão seus dados históricos de desempenho moral e profissional analisados pela SECPROM ou pela SECPG, dentro do período previsto no Calendário de Eventos, conforme pertençam ao Corpo de Oficiais da Aeronáutica ou ao Corpo de Pessoal Graduado da Aeronáutica.

c) INSPEÇÃO DE SAÚDE: exames clínicos, de imagem e laboratoriais

d) EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA: avaliará condições comportamentais e características de interesse por meio de testes científicos e técnicas de entrevistas.

e) TESTE DE AVALIAÇÃO DO CONDICIONAMENTO FÍSICO: serão executados os seguintes exercícios: flexão e extensão dos membros superiores com apoio de frente sobre o solo (o chamado “marinheiro”), flexão de tronco sobre as coxas (abdominal) e corrida de 12 minutos.

f) VALIDAÇÃO DOCUMENTAL: ocorre durante a Concentração Final e será realizada por meio da análise e conferência da documentação prevista para matrícula no Estágio.

PARA ESTUDAR:
1) Gramática e Interpretação de Texto
Compreensão e Interpretação de texto: informações literais e inferências possíveis. Ponto de vista do autor. Significação contextual de palavras e expressões. Relações entre ideias e recursos de coesão. Divisão silábica. Acentuação gráfica. Ortografia. Morfologia. Classes de palavras – classificação, flexão e emprego: substantivo, adjetivo, artigo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção e interjeição. Vozes verbais. Sintaxe: Análise sintática da oração. Análise sintática do período. Pontuação. Regência Nominal e Verbal. Concordância: Nominal e Verbal. Emprego da crase. Colocação pronominal. Semântica e estilística: sinonímia e polissemia. Denotação e conotação. Funções da linguagem. Tipologia e gêneros textuais.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
* AQUINO, Renato. Interpretação de Textos. Série Concursos. 15. ed. Niterói: Impetus, 2014. 519p.
* BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa: atualizada pelo novo acordo ortográfico. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009. 672p.
* CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa: novo acordo ortográfico. 48. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2010. 696p.
* CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Gramática Reflexiva: texto, semântica e interação. Ensino Médio. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2009. 448p. vol. único. (Conforme nova ortografia).
* CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar; CLETO, Ciley. Interpretação de textos: construindo competências e habilidades em leitura. Ensino Médio. 2. ed. São Paulo: Atual, 2012. 304p.
* CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. Ensino Médio Integrado. Reformulada 3. ed. São Paulo: Scipione, 2010. 584p. (Conforme acordo ortográfico).
* COSTA VAL, Maria da Graça. Redação e Textualidade. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006. 133p.
* CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 6. ed. Rio de Janeiro: Lexikon Editora Digital, 2013. 800p.
* GARCIA, Othon Moacyr et al. Comunicação em prosa moderna: aprenda a escrever, aprendendo a pensar. 27. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2010. 548p. (Atualizada com a nova ortografia da Língua Portuguesa).
* KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006. 216p.
* MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. 296p.
* PIMENTEL, Carlos. Redação Descomplicada. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. 192p. (Nova ortografia).
* SACCONI, Luiz Antonio. Nossa gramática completa Sacconi: teoria e prática. 31. ed. São Paulo: Nova Geração Gram. 2011. 592p.

2) Conhecimentos Específicos (peso 2)
Conceitos de Jornalismo e Notícia. Técnicas de Reportagem e Entrevista. Técnicas de Redação Jornalística. Gêneros Jornalísticos. Jornalismo e Editoração. A Mídia Brasileira. Técnicas e Características do Telejornalismo e Radiojornalismo. Jornalismo On Line. Fontes jornalísticas e relacionamento entre jornalistas e fontes. Teorias de Jornalismo (Agenda setting; newsmaking, gatekeeper e critérios de noticiabilidade). Assessoria de imprensa: conceitos, planejamento, release, clipping. Comunicação Organizacional. Ética jornalística. Jornalismo e as Novas tecnologias de Informação. Teorias de Comunicação. Legislação na área de Comunicação. Comunicação para períodos de crise.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

* ASSAD, Nancy A.; PASSADORI, Reinaldo. Media training: como construir uma comunicação eficaz com a imprensa e a sociedade. São Paulo: Editora Gente, 2009.
* BARBEIRO, Herodoto; LIMA, Paulo Rodolfo de. Manual de telejornalismo: os segredos da notícia na TV. 2. ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Campus, 2005.
* BARBOSA, Gustavo Guimarães; RABAÇA, Carlos A. Dicionário de Comunicação. Rio de Janeiro: Campus, 2001. BERGUER, Peter L.;
* LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. 35. ed. Petropólis: Vozes, 2014.
* BUCCI, Eugenio. Sobre imprensa e ética. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.
* BUENO, Wilson da Costa. Comunicação empresarial: da rádio peão às mídias sociais. São Bernardo do Campo: Editora Universidade Metodista de São Paulo, 2014.
* ______. Comunicação empresarial: políticas e estratégias. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.
* CHARADEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2007.
* DIZARD, Wilson. A nova mídia: a comunicação de massa na era da informação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2000.
* DUARTE, Jorge (Org.). Comunicação pública: estado, mercado, sociedade e interesse público. São Paulo: Atlas, 2010.
* ______. Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia: teoria e técnica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2003.
* FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS. Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros. Disponível em: <www.fenaj.org.br/…/cometica/codigo_de_etica_dos_jornalistas_brasileir…>. Acesso em: 19 jan. 2016. ______. Manual de assessoria de comunicação: imprensa 2007. 4. ed. rev. ampl. Brasília: Fenaj, 2007. Disponível em: < http://www.unesp.br/Home/aci_ses/manual_de_assessoria_de_imprensa.pdf.&gt; Acesso em: 19 jan. 2016.
* FERRARETTO, Luiz Artur. Rádio: o veículo, a história e a técnica. 3. ed. Porto Alegre: Sabre-DC Luzzatto Editores, 2007.
* FERRARETO, Elisa K.; FERRARETO, Luiz Artur. Assessoria de imprensa: teoria e prática. 5. ed. São Paulo: Summus, 2009.
* FERRARI, Pollyana. Jornalismo digital. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2010.
* FOLHA de São Paulo. Novo manual de redação. São Paulo: Folha de S. Paulo, 2011.
* GARCIA, Luiz (Org.). Manual de redação e estilo. Rio de Janeiro: Editora Globo, 2003.
* KOTSCHO, Ricardo. A prática da reportagem. São Paulo: Ática, 1986.
* KOCASH, Bill; ROSENSTIEL, Tom. Os elementos do jornalismo: o que os profissionais do jornalismo devem saber e o público deve exigir. São Paulo: Geração Editora, 2004.
* KUNCH, Margarida (Org.). Comunicação organizacional. São Paulo: Saraiva, 2009. Volume 2.
* LAGE, Nilson. A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. Rio de Janeiro: Record, 2001. ______. Estrutura da notícia. 6. ed. São Paulo: Ática, 2006.
* LIBERALQUINO, Geraldo S. Manual da fonte: como lidar com os jornalistas. São Paulo, Geração Editora, 1993.
* LOPES, Boanerges. Comunicação empresarial: transformações e tendências. Rio de Janeiro. Mauad X, 2010.
* MAFEI, Maristela. Assessoria de imprensa: como se relacionar com a mídia. São Paulo: Contexto, 2004.
* MOHERDAUI, Luciana. Guia de estilo WEB: produção e edição de notícias on-line. 3. ed. São Paulo: Senac, 2007.
* NOGUEIRA, Nemércio. Media training: melhorando as relações da empresa com os jornalistas de olho no fim da Comunicação Social. São Paulo: Cultura Editora, 1999.
* PATERNOSTRO, Vera Íris. O texto na TV: manual de telejornalismo. Rio de Janeiro: Campus, 2006.
* PENA, Felipe. Teoria do jornalismo. São Paulo: Contexto, 2005. PINHO, J. B. Jornalismo na internet: planejamento e produção da informação on-line. 3. ed. São Paulo: Summus, 2003.
* ROSA, Mário. A síndrome de aquiles: como lidar com as crises de imagem. São Paulo: Editora Gente, 2001.
* ______. A era do escândalo: lições, relatos e bastidores de quem viveu as grandes crises de imagem. 2 ed. Geração Editorial, 2007.
* SODRÉ, Muniz; FERRARI, Maria Helena. Técnica de redação: o texto nos meios de informação. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1987.
* ______. Técnica de reportagem: notas sobre a narrativa jornalística. São Paulo: Summus, 1996.
* TERRA, Carolina Frazon. Blogs Corporativos: modismo ou tendência? São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2008.
* THOPSOM, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. 12. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.
* ______. O escândalo político: poder e visibilidade na era da mídia. Petrópolis: Vozes, 2002
* TORQUATO, Galdêncio. Tratado de comunicação organizacional e política. 2. ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2011.
* TRAQUINA, Nelson. Teorias do jornalismo: porque as notícias são como são. Florianópolis: Insular Pósjor UFSC, 2004.
* ______. O que é jornalismo. 2. ed. Lisboa: Quimera, 2007.
* ______. Teorias do jornalismo: a tribo jornalística. Florianópolis: Insular Pósjor UFSC, 2010.
* WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. Lisboa: Editora Presença, 2009.

LEIA O EDITAL COMPLETO

Anúncios

25 opiniões sobre “Concurso de carreira para a Aeronáutica”

  1. Não entendi essa questão da idade. Acho que o certo é que só podem os candidatos que tiverem ATÉ 32 anos completos até 31 de dezembro de 2017! certo?

  2. Sobre o teste físico, olhei no edital mas fiquei na dúvida. É

    Flexão Ext MMSS – 12 repetições
    Flexão de Tronco – 29 repetições
    Corrida 12 min – 1650 metros

    ou
    Flexão Ext MMSS – 9 repetições
    Flexão de Tronco – 23 repetições
    Corrida 12 min – 1620 metros ?????

    Outra coisa, vc sabe sobre remuneração?

    1. No caso que só tem uma vaga, ele vai ter que ir para a localidade determinada e que só saberá ao final do curso. Mas provavelmente a vaga de Jornalismo será para Brasília.

      1. Mariana, essa remuneração é já para o periodo de “primeiro-tenente -estagiário” ou só após a formatura nessa patente? (pois sei que durante os dois anos de curso de formação já há uma remuneração ao estagiário)

      2. Leo, deixa eu te explicar. Esse curso tem 4 meses de duração e não dois anos. Nesse período você recebe um valor um pouco menor que o remuneração de formado, mas é quase o mesmo valor. Depois que se forma, ganha dois adicionais que vão aumentar um pouco seu salário.

  3. Olá, Mariana! Tenho uma dúvida que pode parecer um pouco boba, mas como nunca prestei concurso para a Aeronáutica, não sei o que significa. Uma das condições para inscrição no exame de admissão, de acordo com o edital, é “ser voluntário (a)”. O que isso quer dizer? Aproveito para agradecer a você o espaço tão importante que disponibiliza a nós, jornalistas concurseiros. Abraços!

  4. Oi, gente. Alguém sabe especificar o número de questões de cada matéria? Eu li o edital, mas não encontrei essa informação em lugar nenhum. Gostaria de saber quantas questões irão compor a prova da Aeronáutica.

    1. Oi, xará! Sugiro dar uma olhada no documento sobre a inspeção de saúde (tem o link no post) e levar ao seu médico para que ele possa fazer uma avaliação mais precisa!

  5. Oi, Mari! Sou seguidora silenciosa, mas sempre ando por aqui – bisbilhotando! Primeiro, seu blog é massa e ajuda muitãos os comunicólogos perdidos nesse mundo. Segundo, vou prestar o concurso pra EAOAP esse ano e queria saber como é o clima de trabalho e o horário – são 8h diárias mesmo ou depende da lotação? Como diria mamãe: sou peru, morro com antecedência! Hehehe. Não consigo me conter. Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s