Depoimento: Jéssica Martins – 2

jessicaQuem faz três gols, pede música no Fantástico. E quem é convocado para dois concursos públicos, ainda mais sendo primeira colocada? Tem direito a dois depoimentos no Jornalistas Concurseiros, com o segundo podendo ser bem grandão! Kkkkk

Jéssica Martins já estava trabalhando há quase dois anos como Relações Públicas na Força Aérea, quando conseguiu a tão sonhada aprovação no concurso da Marinha. Esse era seu foco desde o início! A Jéssica tornou-se uma querida e eu fiquei muito orgulhosa em ver que ela não se acomodou e continuou estudando até passar na vaga desejada! E pensar que tem gente que acha impossível passar num concurso de uma ou duas vagas só… A Jéssica veio pra mostrar que é possível não só uma, mas duas vezes!

O depoimento ficou grande mesmo (6 páginas de Word), mas resolvi não cortar nada porque acho que traz dicas muito valiosas, principalmente para quem quer fazer o concurso da Marinha, que tem uma metodologia bem específica. Mas na verdade as dicas são para qualquer concurseiro (inclusive eu). Motivação e estratégias de estudos!

Jéssica, parabéns e boa sorte novamente no curso de formação. Por mais que você já seja experiente, é sempre puxado como a gente bem sabe! E depois, seja bem-vinda de volta ao Rio de Janeiro!

“Meu nome é Jéssica, tenho 23 anos, sou carioca, Relações Públicas formada pela Uerj (2012), tenente temporária da FAB (Junho2013 a Março2015) e futura oficial de carreira da Marinha do Brasil. Estive morando em Brasília durante o período em que permaneci na FAB. Quem quiser saber como tudo começou, dê uma lidinha no meu depoimento anterior.

Para quem leu meu depoimento anterior, ao ser aprovada no EAOT 2013 (Relações Públicas) eu disse que quando comecei a estudar foi com foco no concurso da Marinha, até por ser de carreira (na FAB o quadro de carreira ainda não teve vaga para Relações Públicas). Em 2012 fui aprovada na FAB e comecei o curso de formação em junho de 2013. No mesmo ano cheguei a fazer a prova para o Quadro Técnico da Marinha (agosto), ficando como reserva para o ingresso de 2014. Como eu estava em Belo Horizonte no curso de formação não tive tempo o suficiente para me dedicar aos estudos. Porém, em 2014 resolvi que estudaria o quanto pudesse para concretizar meu sonho de conseguir uma carreira mais estável. Tenho muito a agradecer pelo tempo que eu passei na FAB, pois com certeza foram meses de muito aprendizado e amizade. Foi lá que descobri o orgulho em fazer parte das Forças Armadas.

Iniciei meus estudos, de forma bem leve, para o concurso de 2014 ainda no final de 2013. Como ainda faltava a leitura de cinco ou seis livros da bibliografia de 2013 (eram livros que tinham sido acrescentados de 2012 para 2013 e que eu não tinha conseguido ler por estar em curso de formação militar), eu comecei terminando de lê-los, sem pressa e sem compromisso específico, apenas para ficar familiarizada com os assuntos de cada livro. Se não me engano, comecei a preparação mais específica em fevereiro ou março de 2014 lendo os livros que mais tinham caído nos anos anteriores no concurso da Marinha (dando preferência para os que tinham caído mais vezes e que faziam parte do edital de 2013). Lá para maio/junho foi quando os estudos começaram a ficar mais sérios, com um compromisso de ler determinado número de páginas por dia.

No dia 11 de julho de 2014, após uns três meses de expectativa, finalmente o edital saiu. A primeira coisa que eu fiz foi olhar os livros que estavam na bibliografia, para fazer um paralelo entre os que eu tinha em casa, os que eu já tinha lido alguma vez e os que eu teria que comprar. Como teve uma leve enxugada na quantidade de livros, havia apenas cinco livros “novos” no edital, dos quais quatro eu ainda não possuía o exemplar. Tratei logo de encomendá-los via internet. Alguns dos livros que eu tinha acabado de ler haviam sido eliminados do edital (isso é normal, mas é melhor ler a mais do que ler de menos). Depois de verificar quantos eu ainda teria que ler (alguns pela primeira vez e outros a releitura), me planejei com um calendário para que todos os livros tivessem sido livros há pelo menos 20 dias da prova.

Breve explicação de como funciona para mim: Por exemplo, se eu não tivesse passado no concurso de 2014 para ingresso em 2015, a partir de fevereiro eu começaria a reler os livros que estiveram na bibliografia de 2014 por ordem de importância determinada pela quantidade de vezes que já caíram anteriormente nesses concursos. Digamos que entre o início da releitura e o edital eu tenha lido sete livros. Caso tenha outros cinco livros que eu não tenha lido recentemente, mas tenha lido para o concurso anterior, eu irei relê-los. O que conta para mim é ter lido pelo menos uma vez cada livro do atual edital e RECENTEMENTE (dois ou três meses antes do edital). Não adianta ter lido ele há um ano.

Ao longo dos estudos acabei até me adiantando, pois comecei a ler mais quantidade de páginas por dia. Eu dividia o meu dia entre horário para ler o livro e horário para copiar um resumo. Então, enquanto eu estava lendo “Design para quem não é designer” eu estava fazendo o resumo de “Propaganda – Teoria Técnica e Prática”, pois não gosto de fazer resumo ao mesmo tempo em que leio. Durante a leitura apenas marco as partes importantes (que serão parte do meu resumo). Entre a liberação do edital e a prova foram cerca de dois meses. Nesse período estive de licença em casa por 15 dias, o que me ajudou muito a adiantar a bibliografia. Nesses dias eu estudei o dia inteiro, com pausas para comer, assistir um seriado e conversar no whatsapp.

Após terminar a leitura de todos os livros e a escrever todos os resumos, finalmente comecei a me dedicar a decorar o conteúdo dos resumos. Por dia eu lia uns 2 ou 3 resumos, umas 3 vezes cada… até que eu pudesse ler os 16 pelo menos umas 5 ou 6 vezes. O resumo foi uma parte muito importante, pois é ele que ajuda a fixar as partes que mais podem se transformar em questão. Também fiz muitas questões do site http://www.questoesdeconcursos.com.br, ia escolhendo pelos assuntos que estavam no edital da Marinha. Eu e a Larissa (reserva de Comunicação de 2015) também “trocamos” algumas questões todos os dias, pois fazíamos perguntas uma para a outra via WhatsApp (sim, ele pode até ser útil). Outra coisa que acho válido é fazer questões de todos os livros para se testar. Pode ser você mesmo fazer a questão para você mesmo responder. É nessa que a gente vê nossos pontos fracos.

Para a prova da Marinha é fundamental praticamente decorar o conteúdo dos livros. Sim, você precisa ter todos, sim você precisa ler eles inteiros (com exceção de algumas partes que só quem já é mais experiente com as provas da Marinha que sabem que não costumam virar questão), você precisa SIM de resumos e você precisa SIM se lembrar de detalhes do livro. Se prenda ao que está escrito no livro. Não é porque você é de Jornalismo que você pode pular a leitura de livros da área, não é porque você já leu um livro de assessoria de imprensa ou porque você trabalha com mídias sociais que você não deve ler os livros recomendados sobre o assunto. Leia todos, sem exceção.

Obs.: exceção aqui eu faço para o Dicionário de Comunicação, pois ainda não encontrei uma forma de ler ele inteiro. A única forma é procurar verbetes que você perceba que tenha diferentes explicações em livros que você tenha lido. Ah, Princípios de Marketing também não li inteiro. O livro é gigante e apesar de eu ter tido tempo para ler, optei por não fazer. Mas não acho que seja tão recomendável fazer. Por sorte as questões que caíram dele eu havia lido. Talvez eu tenha sido boa com a seleção dos capítulos. Nem todos tiveram a mesma sorte de escolher para ler as partes certas.

A prova aconteceu no dia 20 de setembro de 2015. Acabei 1 hora e 15 minutos antes do término estipulado. Sai de lá e pensei “estava difícil”. De 50 questões, 12 me deram “muita dúvida ou alguma dúvida” e para mim isso era um mau sinal. A redação foi com um tema teoricamente fácil “Por que optar pela Marinha do Brasil?”. Após a prova ouvi diversos comentários de que “a prova estava fácil” e que “quem estudou deve ter tirado de letra”. Pois bem, eu estudei e não achei tão fácil e nem saí de lá me sentindo “a aprovada”. Quem não se prepara especificamente para a Marinha acha que responder 35 questões com relativa certeza significa que a prova está fácil. Também tem aqueles que às vezes não tem noção de que livro saiu a questão e na hora a resposta parece óbvia, mas não é assim. Quem estuda para a Marinha tem que ler todas as questões sabendo exatamente de onde elas saíram se não tiver certeza da resposta pelo menos saber que já leu sobre aquilo nos livros da bibliografia. A nota de corte está cada vez mais alta e hoje penso que é preciso ir para a prova pensando em gabaritá-la.

Depois de muitos debates com amigos, eu só tive certeza de três erros, mas como alguns ainda geravam dúvidas e polêmicas eu achei que eu podia ter errado até umas seis ou sete perguntas. Quando o gabarito saiu liguei para meu esposo e disse “saiu, mas estou sem coragem de conferir sozinha”. Acabou que fomos conferindo pelo telefone, eu dizendo as que estavam certas. Quando dei por mim já estava no final do gabarito com apenas TRÊS ERROS. Eu jamais imaginaria que erraria só três, nem nas minhas projeções mais otimistas (tá bom, talvez nelas). A partir desse dia todo mundo começou já a me dar parabéns e dizer que eu já tinha passado… Quando finalmente saiu o resultado, meu número de acertos aumentou para 48, pois anularam uma das questões que eu errei (e que eu também havia entrado com recurso, apesar de não ter certeza de que a questão merecia ser anulada). Para quem não sabe, a prova da Marinha tem 50 questões, cada uma valendo dois pontos. Minha nota final ficou 96.00. Há também a redação que é apenas desempate, ou seja, se outra pessoa tivesse nota igual, a redação seria o critério a desempatar. No meu caso, eu fui a primeira colocada, mesmo com uma nota não tão boa em redação, pois não houve candidatos com o mesmo número de acertos.

Hoje já iniciei o Período de Adaptação e em seguida o Curso de Formação de Oficiais da Marinha. O curso vai de 09 de março de 2015 a meados de dezembro. Tenho certeza que nesses quase nove meses vou aprender muito, conhecer muitas pessoas e que depois irei sentir muitas saudades. Fui muito feliz na Força Aérea Brasileira e fiz muitos amigos, que com certeza me farão falta! Espero que o mesmo aconteça na Marinha do Brasil.

Gostaria de agradecer muito aos que me apoiaram e acreditaram em minha aprovação, pois foram eles que me fizeram acreditar que era possível. Meu marido, Welington, que aturou as minhas reclamações e por vários dias fez todas as tarefas domésticas para que eu tivesse mais tempo, além de sempre dizer que “a vaga já era minha”. Minha mãe, Maristela, que desde sempre me incentiva e me força a ser mais, com aquele velho papo de mãe de que “não é mais do que sua obrigação”, e também por ter agüentado esses quase dois anos de distância de mim (agora que eu to por perto ela já está de saco cheio rs). Aos meus irmãos por terem orgulho de mim quando eu alcanço alguma conquista e por vezes se inspirarem em minhas vitórias. Tenho certeza de que eles também alcançaram seus sonhos. E por fim, a todos os amigos: da FAB, da faculdade, de grupos no What’sApp e do Facebook. Eu não queria citar nomes para não ficar injusto, mas não posso deixar de mencionar a Larissa Almeida, que esteve estudando virtualmente por quase três meses junto comigo e que, além disso, agüentava meus dramas da vida pessoal. A todos do grupo “Comunicação Social – Marinha” por termos vivido juntos a ansiedade pelo edital, pela prova, pelos estudos e pelo gabarito e por terem ficado felizes com a minha aprovação. Aos meus amigos de turma que trabalhavam comigo por terem sempre frases motivadoras como “foco na missão” para que eu não me desviasse dos meus planos. E à Aimée por todo o apoio que me deu durante os dias que antecederam a prova (e se eu não citá-la ela fica com ciúme).

Enfim, muitas pessoas foram importantes nesse trajeto rumo à aprovação, mas a minha vontade individual é que não deixava que eu saísse do caminho quando alguém dizia “só hoje não estuda”, “ta estudando muito”. Obrigada principalmente a Deus, por ter permitido que essa aprovação chegasse!

Algumas dicas de estudos:
* Escolha um concurso e foque nele! Em 2014 minha preparação foi exclusiva para a Marinha. Fazer dois concursos diferentes só se tiver um intervalo significativo entre eles.

* Algumas pessoas desanimam para fazer um concurso por ter somente uma ou duas vagas. Alguém tem que passar e essa pessoa pode sim ser você! Não se assuste também com a liberação da relação candidatos/vagas, no geral a maioria das pessoas não está estudando, outras estão estudando pouco ou errado e outras nem irão fazer a prova. Eu penso que de aproximadamente 1500 inscritos só uns 100 estavam de fato estudando e só uns 30 estavam estudando bem.

* Fazer ou não fazer curso preparatório? Acho que depende muito do concurso! Para o caso da Marinha EU não vejo necessidade. Fiz em 2012, mas achei que rendi muito mais sem o curso nos anos seguintes. Talvez para concursos como Petrobras, BNDES, Senado e do Exército (que tem provas de geografia e história) seja mais necessário.

* Cada um tem um ritmo, no meu caso, não precisei estudar 10 horas por dia. Acho que mais vale como as horas são aproveitadas. Durante uns 15 dias devo ter estudado 7 horas por dias (sem contar os intervalos) e durante o restante do tempo cerca de 2 a 3 horas.

* Estabeleça uma meta: tantas páginas por dia, tantos livros por semana, tantos resumos ou questões por dia. Cada um tem um ritmo diferente também para a leitura. Se você lê mais lentamente, naturalmente você gastará mais horas por dia do que outra pessoa que lê rápido (desde que com qualidade). Portanto, foque em metas que sejam comparáveis. Por exemplo: pergunte a alguém quantas páginas ela leu naquele dia, pois se você perguntar por horas pode acabar se assustando achando que ela (ou você) está estudando muito mais do que de fato está. Eu comecei com 50 páginas por dia em 2012, hoje em dia acho que uma média boa é 100.

* Não se assuste quando alguém disser que está “estudando muito” ou “virando a noite de tanto estudar” e que “não tem nem tempo de sair”. Muitas dessas pessoas estão estudando menos do que você e você acaba ficando desesperada achando que “não está fazendo o suficiente”. Cumpra suas metas. Se você tem tempo de ir duas vezes por dia para a academia (como eu hahaha) não significa que você esteja estudando pouco.

* Não se esqueça de resumir os livros e de fazer questão com eles. Se puder, arrume um companheiro de estudos (Beijos enormes para a mala da Larissa Almeida)

* Você não precisa estudar 3 horas seguidas. Pode ser 1 hora de manhã, uma a tarde e uma a noite.

* Se quiser se preparar para redação, leia algumas edições da revista “Marinha em Revista” e procure os assuntos de interesse da Marinha no ano da prova. Esse ano a redação não foi especificamente sobre temas da Marinha (em 2012 foi “A importância do Submarino Nuclear e em 2013 “O Navio”, mas é melhor se garantir que você saberá o que dizer caso cobrem projetos estratégicos da Força.

* Eu, Jéssica, não acho fundamental se preparar fisicamente durante o estudo. Foque nos livros! A não ser que você seja muito, mas muito ruim de corrida e natação eu acho que entre a prova e teste físico (uns dois meses) você terá tempo suficiente para treinar. Claro, se você já tem atividade como parte da rotina não precisa pará-la. Mas vejo muita gente que quer “equilibrar” e estudar e treinar ao mesmo tempo. Para quem tem tempo sobrando e não trabalha, aí talvez seja válido. Caso contrário: livros em primeiro lugar.

* Se você é viciado em celular (como eu sou) estabeleça horário para mexer nele. No geral eu mexia a cada número x de páginas lidas. O melhor horário para essas pessoas estudar é até as 7h e após as 23h, quando há menos distração no nosso querido ZapZap. No meu caso, eu acordava mais cedo e lia por uma hora, ia para a academia e depois lia no ônibus a caminho do trabalho, no retorno do trabalho lia também. E depois ao chegar lia mais 1 hora ou 2 (dependendo de como estivesse a meta do dia). Meus horários não eram tão rígidos. O que eu achava importante era ter lido x número de páginas por dia ou “acabar tal livro em três dias”, por exemplo.

* Não se esqueça de ter um marca texto para marcar as partes importantes e que podem virar questões (não caia na besteira de achar que tudo é importante). Uma boa forma é pensar “como isso seria uma questão?”. E outra. Se determinado conceito está MUITO enraizado na sua cabeça, não precisa colocar no resumo. Outra dica: tudo que está em tópicos ou que são classificações tem grandes chances de virar questões. Ex.: tipos de release, tipos de pesquisa, métricas das mídias sociais. A Marinha também adora pegar uma parte do livro que tenha 5 conceitos diferentes e misturá-los (Em Santanna, por exemplo, a parte que fala de “Word, Look, spot, trilha musical”.

* Sobre o tempo total de preparação, acho que isso depende do concurso e de sua experiência nesse concurso. Se é 0 (nunca viu a prova ou sabe como é), comece o quanto antes para se adiantar. Agora se você já vem de uma preparação anterior (como foi meu caso, tendo estudado bem em 2012 e razoavelmente em 2013) acho que não precisa começar tão antes. Eu diria que quatro meses no total, se forem intensos, são suficientes para o concurso da Marinha. Mas, isso realmente vai de cada um. No meu caso, de estudo em ritmo bom mesmo eu tive três meses antes da prova.

* Deixe alguns dias antes da prova para fazer aquela revisão com base nos seus resumos. Acho que 15 dias é um tempo bom para isso, pois os resumos não ocupam tantas horas de leitura quanto os livros.

* Eu estudo até o último segundo em que possa estudar. Cada um sabe se isso é benéfico ou não para si. No geral só ouço as pessoas falando em “relaxar”. Bom, se eu não to me sentindo esgotada não tem motivo para relaxar…rs. Lá no dia, antes de começar a eu dei uma última olhada nas partes que eu ainda tinha certa dificuldade.

* Aproveite cada segundo que você tem para estudar. Eu levava o livro do momento para cima e para baixo, algum imprevisto pode acontecer e você ter um tempinho para ler.

* Faça a prova com calma e leia com atenção. Parece bobagem, mas não é. Eu sou meio acelerada e se não me frear eu acabo fazendo aquela leitura dinâmica e deixando passar palavras importantes como um “NÃO“ no meio da questão.

* Após a prova, passe no Outback mais próximo e relaxe hehehe

* E por fim, essas são dicas que foram úteis PARA MIM, muita gente vai discordar de vários aspectos e outras vão achar técnicas melhores. Por isso veja o que é aceitável para você. Boa sorte ! 

Ufaaa, falei de mais! Se alguém ainda tiver alguma dúvida e quiser falar comigo só mandar um e-mail para jessicams2006@hotmail.com ou WhatsApp (6182434313). Não sei se nos próximos dias conseguirei responder o zapzap rapidamente! Beijos a todos e contem comigo para esclarecer dúvidas e pedir opiniões. Estou sempre disponível para ajudar aqueles que têm vontade de estudar. Uma boa preparação a todos que estão nessa luta!”

Anúncios

19 opiniões sobre “Depoimento: Jéssica Martins – 2”

  1. Opa, caiu um cisco aqui no meu olho! Jéssica, parabéns pela aprovação. Seu depoimento é muito motivador. Fiz a prova de 2014 e entrei em 2015 com foco na Marinha. Mas de uns dias pra cá dei uma desanimada e ler sua história me deu um gás. Estou me sentindo velha pra Marinha. Aliás, só tenho 2015 e 2016 pra estar dentro dos requisitos e isso me deixa angustiada. Por isso, as vezes penso em mudar o foco. Gostaria de saber se esse grupo de comunicação da Marinha ainda existe. Sucesso no curso de formação! Felicidades mil! Bj

  2. Jéssica, adorei seu depoimento. As dicas são valiosas. Fiz o concurso da Marinha por dois anos, mas nunca passei dos 60%. Vou separar os livros e começar as leituras. Aliás, a bibliografia da Marinha é interessante para quem está começando os estudos para os concurso de comunicação. Sucesso na nova carreira! E parabéns pela aprovação!

  3. Só TO comentando por amizade hahahaha mentira! Só quero dizer o que já disse milhões de vezes pra vc: me inspirei no seu primeiro depoimento pra começar estudar! E todas as suas dicas ao longo desse um ano de amizade através do grupo e do Whats estão sendo essenciais na minha preparação pra Marinha esse ano! Parabéns mais uma vez! E parabéns pelo Jornalistas Concurseiros, Mariana!

    1. Maysa, muito desse depoimento foi inspirado em suas dúvidas e pensando em te ajudar! Já te passei as ferramentas para te ajudar mas estou aqui para as outras dúvidas e não te deixar desanimar! Passe e samba na cara como sempre quis! Obrigada por tudo também

      1. Não vou desanimar! Obrigada por tudo, chatolina! A gente se encontra em breve na Marinha o/

  4. Jéssica, sua chata, me fez chorar com suas palavras e por ver meu nome no seu depoimento 😥
    Você mereceu esta conquista por toda sua determinação. Sempre falou que passaria em primeiro lugar e assim fez! Deus sabe de todas as coisas, você já tinha o seu lugar garantido no Quadro de Oficiais 2015 e o interessante é que eu já sabia disso hehe Lembro quando, um dia antes da prova, você mandou uma mensagem dizendo que as vezes até pedia a Deus que eu passasse no seu lugar, devido a todo o meu esforço naquele ano, neste dia saíram até algumas lágrimas dos meus olhos mas eu sempre soube que nossos caminhos já estavam traçados e que este ano ninguém merecia passar mais do que você. Não perderei a minha fé até o fim mas ao que tudo indica esse ainda não será o meu ano, mas saiba que você, através de exemplos, me ensinou muito, e ver uma pessoa tão próxima conseguir um grande resultado me fortalece e inspira ainda mais a não desistir! O unico fato que me entristece é saber que não tenho mais você para estudar comigo, me chamar de chata e me contar seus dramas pessoais para descontrair rs 😦
    Desejo de coração, muito sucesso na sua carreira, nos encontraremos na marinha com certeza!
    Beijos e pela milésima vez, PARABÉNS!

    1. Obrigada minha chata favorita! Com certeza queria que você estivesse aqui no CFO comigo, seria muito melhor e mais divertido! Mas sei que, se nao for agora, sua vez vai chegar e ela eh nesse próximo concurso. Continue estudando do mesmo jeito, continue sendo chata (até mesmo comigo, no que eu puder continuar ajudando ajudarei). Infelizmente não poderei continuar estudando junto da mesma forma, por falta de tempo e também de conhecimento kkk mas saiba que pode me mandar suas dúvidas que sempre estarei pronta para responder. Muito obrigada pelas palavras, eh muito bom saber que inspiro pessoas! Beeeeijos

  5. Só nos dias que antecederam a prova??? Eu te apoio e ajudo desde a UERJ, eu deveria ter uma declaração maiorzinha e melhor elaborada. ok, vou deixar passar. E já pode escrever um livro de memórias e dicas de para concurseiros….
    No geral, estou com ciúmes sim, principalmente da amiga virtual.
    Só que o mais importante é reafirmar que já sabia que você chegaria onde está, deixou bem claro isso desde 2009.1, e também sei que não para por aqui.

    “Bons Mares e ventos profunos”

  6. Mas que depoimento em? Parabéns Jessica, com certeza isso dá um gás na galera que também está correndo atrás de uma aprovação. Já tem previsão de um novo concurso para 2015 ou 2016 para vaga de comunicação?

  7. Parabéns, Jessica! Mais que um depoimento, você dá uma aula de como se preparar. Estou no desafio de conquistar uma vaga de jornalista, principalmente para Câmara Municipal ou Prefeitura. Isso me inspira!!

  8. Jéssica, vc é demais!
    Desde nossas trocas de informações no Face eu ja via vc como merecedora!
    Continuo com o sonho de ser aprovada, e com certeza, suas dicas permanecem na minha memória!

    Parabéns! Vc merece muito!!!

    1. Obrigada Thifany! Espero ter contribuído de alguma forma para seus estudos! Continue persistindo seus objetivos e Viva a marinha

  9. Parabéns, Jéssica! Realmente admirável a sua determinação! Estou no mundo dos concursos, agora, e é um pouco desestimulante quando não conseguimos sair dos 60%, 70% de acertos nas provas (meu caso). Seu depoimento me faz acreditar ainda mais de que é possível vencer o “medo” dos concursos e estudar de forma mais estratégica para eles. 🙂 Boa sorte em sua nova vida!

  10. Aeeee
    demorei pra vir escrever mas precisava deixar meu recadinho =)
    Vc mereceu mtooo jess, te conheci lá no início dessa caminhada em 2012, e vi o qto se esforçou, vc era uma das mais novas, ainda terminando a facul e super focada, eu realmente acho que esse concurso a persistência é o melhor aliado e vc é mto teimosa =D heheheh parabéns demais!!! orgulho de vc, beijooooooo
    Me aguarde!

  11. Uaaaau!!! Que incrível seu depoimento Jéssica, realmente inspirador! Me espelho muito em vc e Sabrina! Estamos aqui para tentar mais uma vez!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s