Depoimento: Letícia Greco

Leticia_GrecoHoje vamos conhecer mais uma história de uma vencedora! Formada há pouco mais de dois anos, Letícia Greco passou por algumas frustrações profissionais e no mundo dos concursos, mas não deixou tudo isso abalar sua vontade de seguir em frente.

Depois de não ter sido contratada no estágio, de fazer freelas a preços baixíssimos, de enfrentar carga horária muito acima da de jornalista e ainda enfrentar uma demissão inesperada, resolveu focar com tudo nos concursos na área de comunicação. Tanta dedicação deu certo e agora em março ela vai assumir o cargo na Câmara Municipal de Itapeva, em São Paulo.

Parabéns, Letícia, e obrigada por compartilhar sua história aqui no blog! Tenho certeza que você vai ajudar muita gente que ainda está nessa luta dos concursos! Boa sorte nessa nova jornada!

“Em 2012, terminei a faculdade certa de que queria trabalhar no mercado, e não na área acadêmica, mas sem saber exatamente em qual campo de atuação. Nessa época, nunca tinha ouvido falar em concursos para jornalistas, pensava que só existia concurso voltado para a área jurídica.

O ano de 2013 chegou e eu não fui efetivada na empresa onde fiz estágio por um ano e meio, como redatora web. Os meses foram se passando e meu foco continuava em encontrar um emprego como jornalista.

Enquanto isso não acontecia, trabalhava em eventos aos finais de semana e fazia alguns freelancers. Em pouco tempo, desisti dos freelas, pois eles não eram financeiramente viáveis (cheguei a escrever matéria por R$ 20,00). Em Junho, consegui um emprego na minha cidade, como jornalista, por conta de uma indicação, mas com o salário abaixo do piso.

Como a empresa era bem pequena, eu fazia outros tipos de serviços, como administrativos e até mesmo, de motorista. Achei que ali eu não teria chance de crescimento. Fiquei dois meses e saí.

Em agosto de 2013 prestei meu primeiro concurso para jornalista, mas sem ter noção alguma sobre a dinâmica dos concursos e das provas. Fui mais para conhecer mesmo. Fiquei na 85ª colocação, para duas vagas. Um mês depois, prestei outro concurso para jornalista e fiquei na 71ª colocação.

Em outubro, consegui outro emprego, e desencanei dos concursos. Porém, o trabalho era bastante pesado, com uma carga horária de 44 horas semanais. Quando eu estava me acostumando às rotinas de redação e às 9 horas diárias de labuta, fui demitida, dois meses depois, sem maiores explicações. Fiquei triste, mas ao mesmo tempo aliviada. A pressão era muito grande, assim como as cobranças. Naquele momento, um ano após eu ter me formado, e, desempregada, pensei muito se deveria continuar insistindo no Jornalismo.

Parecia que nada estava dando certo. Naquele ano, paguei o CATHO, estava no Infojobs, Vagas.com.br, trampos.com, grupos de emprego no Face. Cheguei a enviar mais de 200 currículos, participei de processos seletivos de Traines, como o da Sport TV, mas recebi poucos telefonemas e participei ainda menos de entrevistas. Ao que parece, o que predomina nas contratações de jornalismo são os famosos Q.I.

Diante disso, decidi que me daria uma última chance no Jornalismo, me dedicando somente aos concursos públicos. Comecei a estudar no Natal de 2013. Em março de 2014, prestei um concurso para a Caixa Econômica Federal, como plano B, e fui aprovada, sem estudar muito, porque tirei quase a nota máxima na redação.

Segui com os planos dos concursos para jornalista. Comecei a prestar todos os concursos que apareciam, e estudava de cinco a oito horas por dia. Também comprei dois cursos on-line que me ajudaram muito. Logo, alcancei a 39ª posição, e daí em diante, comecei a ficar entre os 10 primeiros colocados.

Ainda assim, com os bons resultados que estava conquistando, degrau por degrau, ouvi de muitas pessoas, inclusive de pessoas próximas, que seria melhor desistir, pois “esses concursos são comprados”, “já tem a pessoa certa para entrar”, “uma vaga é muito difícil”.

E, realmente, eu nunca fui a “primeira” em nada (sempre fui uma aluna nota “8”), mas, também, nunca havia me dedicado para ser, pois isso nunca havia feito diferença para mim! Alcançar a primeira colocação de um concurso não seria uma tarefa fácil, mas estava me dedicando ao máximo. Esses comentários me deixavam muito chateada e desanimada, mas não iria desistir quando estava chegando tão perto.

Em Junho de 2014 (seis meses após total dedicação aos estudos), prestei o concurso da Companhia Paulista de Obras e Serviços em São Paulo, com mais de 200 concorrentes, para uma vaga de Analista de Comunicação Social. Fui fazer a prova, despretensiosamente, devido ao número de candidatos, mas me debrucei sobre ela e fiquei até o último segundo. De 40 questões, acertei 34, e, achei que já estaria eliminada. Passadas algumas semanas, o resultado saiu e, para a minha surpresa, eu alcancei a minha primeira colocação em um concurso público.

Fiquei surpresa, pois achei que isso demoraria mais a acontecer, mas também muito feliz. Em Julho, fiquei em primeiro lugar no concurso de jornalista da Prefeitura de Pirassununga (SP). E continuei estudando, até que fosse chamada em um deles. Em dezembro, prestei vestibular para Relações Públicas na UNESP, pois não queria ficar “parada” até que assumisse um cargo.

Para a minha surpresa, de novo, passei no vestibular em 5º lugar, e em primeiro lugar (também uma vaga) para o concurso para Jornalista da Câmara Municipal de Itapeva (SP). Quando estava tudo certo para me mudar para Bauru para iniciar o curso de RP, fui convocada em Itapeva e assumo o cargo em Março.

Estou muito feliz e hoje digo que as coisas realmente acontecem na hora certa, mas não basta esperar que elas caiam no céu. Tem que se esforçar muito, e, como dizem… ‘O pensamento cria, o desejo atrai e a fé realiza’.”

Anúncios

15 opiniões sobre “Depoimento: Letícia Greco”

    1. Eliude,
      O primeiro curso que fiz foi esse: http://ceavonline.com.br/materias/comunicacao-exercicios-com-fundamentacao-teorica

      Valeu muito a pena, porque eu estava começando a estudar e não sabia nada sobre Comunicação Organizacional, que é o foco!

      O segundo curso que fiz foi esse:
      http://www.cursodegraus.com.br/sites/detalhes/esfcex-comunicacao-ead-2015

      Esse curso é voltado para o concurso do Exército que tem todo ano e oferece 2 vagas para comunicação. O curso é bom e completo, pois oferece aulas de RP, Marketing, PP e Jornalismo. Mesmo que você não tenha interesse nessas aulas que não são de Jornal, vale a pena pelo conteúdo de jornalismo. Há de se considerar também que os melhores concursos da área (que pagam mais) oferecem vaga pra Comunicação Social e não só para uma área definida.

  1. Esses depoimentos só me motivam a tentar a carreira pública, sou calouro de jornalismo na UFPE e já estou me preparando para o mundo dos concursos públicos.
    Parabéns pela aprovação!

  2. Parabens pela sua conquista Lê! Fico muito feliz em saber que esta feliz. Sei o tamanho do seu esforço para chegar aonde está e ainda ao que muito mais conquistará!Bjs e muita sorte na nova etapa!!

  3. Parabéns, Letícia! Me emocionei com sua história e me identifico muito quando você fala das pessoas que falavam é não acreditavam em você. O mais importante é ter foco, fé e também estudar muito. Com essa fórmula mais cedo ou mais tarde a aprovação vem. Estou em busca da minha!

    1. Luana,
      Acredite: as pessoas que falavam isso eram da minha família, por isso, às vezes eu ficava muito desanimada.
      Mas é assim mesmo. Como todas as coisas na vida, a primeira pessoa que tem que acreditar em nós, somos nós mesmos…
      Muita força pra você!
      Beijos

  4. Parabéns, Letícia, pela conquista! E quase virou “bixete” de RP! rsrs

    Ah, Letícia, vc acha viável fazer graduação em outra área de Comunicação para aperfeiçoar conhecimentos? (tipo, fiz RP e poderia fazer Jornalismo ou Rádio e TV)

    1. Maíra,
      Eu acho mais viável fazer uma pós-graduação na área em que você quer se especializar.
      Na verdade, antes de prestar vestibular, eu já tinha tentado pós em assessoria de imprensa duas vezes, mas não saiu turma.
      Em São Paulo é mais fácil de conseguir, mas como sou do interior, fica mais difícil.
      Daí minha opção em prestar RP.
      Mas, também sou daquela opinião de que conhecimento a mais nunca é demais…
      Se você é graduada em jornalismo e em RP, está na frente de quem só é graduado em um dos dois…

      1. Letícia, obrigada pela resposta, só vi agora! rs

        Vou pensar no que é mais viável pra mim, eu já tenho uma pós em Publicidade e tô querendo fazer uma em Gestão, tô juntando grana rsrs

        E, desde já, Feliz Dia da Mulher pra nós! 🙂

  5. Letícia!!!! Que lindo depoimento!!! Parabéns!! Parabéns mesmo!!! E muito obrigada por compartilhar uma história tão boa… Estava precisando disso! Parabéns e seja mais que bem-vinda ao seu novo cargo!! Abraços!

    1. Muito obrigada, Juliana.
      Só vi agora seu depoimento. Já comecei a trabalhar e estou curtindo muito 🙂
      Sorte pra você!!!
      Beijossss

  6. Prezada Letícia,

    O que mais me chamou a atenção na sua história foi o fato de pessoas próximas tentarem te desanimar. Você começou a vencer quando não deu atenção a esses comentários.
    Parabéns e tenho certeza que irás chegar muito mais longe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s