Depoimento: Cláuberson Carvalho

formaturaAdoro ver como um depoimento de um jornalista concurseiro aprovado puxa outro depoimento… O Cláuberson leu o textoo da Gabriela Meneses e ele, que foi aprovado no mesmo concurso dela, da UFMA (só que para o cargo de Revisor de Texto), resolveu nos mandar contar sua história!

Aos 23 anos, ele tem duas formações (Letras e Jornalismo), já passou por uma demissão que o fez entrar no mundo dos concursos e teve excelentes colocações. Agora conquistou o primeiro lugar na UFMA! Parabéns, boa sorte no serviço público e sucesso na sua vida profissional!

ATUALIZAÇÃO

O Cláuberson me comunicou que acabou de sair sua nomeação para o concurso! Porque mais importante que ser aprovado, é ser nomeado!

“Meu percurso como concurseiro iniciou em fevereiro de 2013. Na ocasião, eu estagiava numa empresa multinacional, no setor de Comunicação Corporativa. O mundo empresarial me encantava: status, remuneração, ascensão, evolução de carreira… O problema era que eu conhecia até a página dois. Na três, estava escrito: rotatividade – ou, de maneira mais objetiva, demissão. Após seis meses, o plano de negócios da companhia mudou, e eu fui “desligado” por telefone. Era minha primeira experiência de trabalho. Fiquei bastante chateado, arrasado. A partir desse dia, eu decidi que nunca mais passaria por isso. Adeus, iniciativa privada!

Meses depois, eu me formei em Letras. Sem vontade alguma de exercer o magistério na educação básica, segui com os estudos em Jornalismo (eu fiz os dois cursos ao mesmo tempo). Nesse período, surgiu o primeiro edital: Assembleia Legislativa do Maranhão, cargo Revisor, 1 vaga. Estudei “tudo errado”! rs Resolvi ler, de maneira “descompromissada”, o regimento interno e as leis do estado. Sem entender a lógica dos concursos e, sobretudo, das bancas, eu caí num erro fatal: queria aprender tudo, quando, na verdade, a banca (FGV) exigia apenas o conhecimento memorizado. Resultado: fiquei em 4º, excedente.

Em agosto do mesmo ano, outro edital: EBSERH, cargo Analista Administrativo – Jornalismo, uma vaga. Na época, eu estagiava no Ministério Público do Trabalho, onde conheci o serviço público e a história de sucesso de alguns servidores. Mais inspirado e motivado pelo “tiro na trave” no concurso anterior, eu melhorei a minha estratégia de estudo. Refiz as provas da banca (IBFC), decorei (sim!) parte do regimento interno, lei do SUS… Resultado: errei (de novo) algumas de legislação, porém tive um excelente resultado nos conhecimentos específicos (perdi apenas uma questão). Fiquei em 1º lugar na prova objetiva, mas caí para 3º após a prova de títulos e experiência. Ou seja, novamente excedente.

Em dezembro, minha terceira tentativa: Universidade Federal do Maranhão, cargo Revisor de Textos, uma vaga. Quando li o edital, fiquei super empolgado: 5 de lei + 45 de português (sem raciocínio lógico! o/). Maravilha! Dessa vez, eu imprimi as leis. Agora, com elas em mãos, risquei, marquei, anotei, pintei… Ficou muito mais fácil memorizá-las (super recomendo imprimir o material). Dormia e acordava com as benditas leis. Como sempre tive um bom conhecimento em português, optei por focar, especificamente, em legislação. Resultado: fechei legislação e errei apenas duas questões de português. Fiz mais de 95% da prova e alcancei o 1º lugar.

Foi um ano de bastante estudo. Como ainda estava na faculdade, os assuntos permaneciam na memória. O fundamental foi não me iludir com as aprovações em cadastro de reserva. Afinal, só os aprovados dentro do número de vagas têm direito líquido e certo à nomeação. Outro ponto importante é levar a sério a graduação, justamente para não ter de começar do zero um assunto da nossa própria área. Ressalto também a importância dos programas de iniciação científica e dos congressos. Na minha formação, eles foram decisivos. Tenho um perfil bastante acadêmico (orgulho do meu Currículo Lattes! Rsrs), o que tornou menos difícil estabelecer prazos, horários e metas de estudo.

Em agosto, colei grau em Jornalismo e terminei a especialização em Língua Portuguesa. Hoje, estou organizando a documentação para a posse. Aos 23 anos, tenho plena consciência de que disciplina, foco e determinação são os únicos caminhos para a aprovação.

Boa sorte, colegas!

Obs.: Como vocês já devem ter visto aqui no site, o cargo de Revisor de Textos também abrange os formados em Comunicação Social.”

Anúncios

10 opiniões sobre “Depoimento: Cláuberson Carvalho”

  1. Cláuberson,
    Primeiramente, parabéns pela conquista!
    Você demorou dez meses para ser nomeado depois da aprovação? Faz três meses que fui aprovada em dois concursos para jornalista, mas até agora, nada de nomeação. Gostaria de saber de você e de outras pessoas que já foram aprovadas se é normal essa demora para ser nomeado. Fico meio preocupada…
    Obrigada e sucesso!

    1. A nomeação muitas vezes demora, Letícia! Se passou dentro das vagas, fique tranquila que será chamada! E que tal um depoimento para o blog?

      1. Claro, terei o maior prazer em compartilhar a minha história como jornalista concurseira.
        🙂

    2. Oi, Letícia. Minha nomeação saiu hoje. Você acredita? Demorou 4 meses! Mas, se você passou dentro das vagas, não tem jeito: vão te nomear! Agora, o prazo pode ser até o último dia de validade do concurso. Horrível, né? Boa sorte!

      1. Tô torcendo pra não demorar muito! Não vejo a hora de voltar à ativa. 🙂
        Mas acho que as eleições estão atrapalhando um pouquinho…
        Obrigada e boa sorte na sua nova jornada!

  2. Nossa, meus parabéns!
    Depoimentos assim dão um pouco de gás pra um ano meio desanimado de estudos. Boa sorte ae no novo emprego 😉

  3. Uma história de sucesso e a prova de que é possível realizar os sonhos, basta ter determinação e força de vontade. Parabéns, Cláuberson. E obrigada por compartilhar sua história conosco. Sucesso! =))

  4. Cláuberson, parabéns!! Quanto a sua preparação, tenho uma dúvida. Você estudou sempre sozinho ou procurou algum cursinho?

    1. Oi, Ana. Estudei sempre sozinho. Passei horas assistindo a algumas aulas do Youtube (de lei, informática, raciocínio lógico… tem tudo lá! rs). Sobre os assuntos de comunicação, eu li os livros da faculdade e refiz muitas provas. Na nossa área, não há muito segredo; as questões costumam se repetir, mudando apenas um detalhe aqui e ali. Boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s