Depoimento: Júlia Blank

foto JuliaMais um depoimento fofo que recebi essa semana da leitora Júlia Blank. Ela, que tem só 22 aninho, passou em 1º lugar para jornalista do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), no campus Ibirubá!

A Júlia me contou que era fã do blog e queria dividir com a gente sua experiência até chegar aqui! No último dia 21 ela realizou o sonho comum a todos nós: foi nomeada!

Teve uma frase do seu depoimento que me tocou muito: “Vocês são tão bons quanto acreditam que são, basta ter persistência para descobrir isso”! Que sirva de lição e incentivo pra todos nós!

Parabéns, Júlia, e obrigada por contar um pouco da sua experiência pra gente!

 

“Olá jornalistas concurseiros (as), como o blog me ajudou bastante gostaria de retribuir contando um pouco da minha história e dando algumas dicas de como passei.

Bom, digamos que resolvi investir nos concursos como última saída, visto que estava desiludida com o jornalismo. Desde o começo da faculdade trabalhei com rádio, jornadas longas e estressantes e dinheiro escasso, logo, ao me formar – em janeiro desse ano pela Universidade de Cruz Alta – precisava de uma alternativa. Sempre quis ser professora de comunicação e para isso precisava de um mestrado, com matérias difíceis e pouco tempo para estudar, não passei na seleção, mas meus amigos sempre disseram que minha maior qualidade era a persistência, então resolvi acreditar neles e me inscrevi para o meu primeiro concurso: IF Farroupilha. Durante o período do concurso não consegui abrir um livro e tinha certeza que não daria certo, por fim, desisti de fazer a prova e me convenci do meu fracasso.

Pouco tempo depois, em abril desse ano, o IFRS abriu concurso para jornalista na minha cidade, Ibirubá, esse tinha tudo para ser o meu concurso e acho que aí que começa o processo de estudo: acreditar que aquela vaga é SUA. Na prova cairia apenas conteúdos programáticos relativos a cada área (nada de português, legislação e etc.) só que para quem nunca viu uma prova de concurso na vida é difícil saber por onde começar estudar. Resolvi fazer uma pesquisa na internet sobre cada conteúdo específico que o edital indicava, visto que não havia bibliografia, e achei coisas bem interessantes, como o livro “Obras jornalísticas: uma síntese” (baixei de graça nesse link: http://jocyelmasantana.files.wordpress.com/2012/06/livro-de-jornalismo-11.pdf ), ele trás basicamente um resumo de tudo que sempre cai em concursos.

Precisava praticar, então baixei todas as provas de concursos para jornalista que encontrei desde 2010. Todas as noites estudava os conteúdos durante cerca de 2 horas e passava mais um tempo respondendo algumas das provas. No começo os resultados não foram muito bons, acertava de 60% a 75% de cada prova, mas não desisti, estudei todas as noites durante pouco mais de um mês, sempre deixando um tempo para meu descanso no final de semana. Não adianta passar horas e horas estudando, um cérebro cansado retém menos informações. Vi meu percentual crescer dia a dia, na última prova que respondi, dois dias antes do concurso, acertei 95%. Por fim, fiz um resumão de duas páginas com os conteúdos que necessitavam de mais decoreba do que compreensão e fiquei lendo durante o final de semana.

Fiz a prova e uma nova apreensão surgiu, fui bem, acertei 90% da prova, mas será que ninguém havia acertado mais que eu? Visto meus 22 anos, possivelmente perderia a vaga mesmo que empatasse com alguém. O resultado saiu um mês depois, e com ele meu alívio, 1º lugar para jornalista IFRS campus Ibirubá! Assumi dia 21 de agosto, sou servidora pública.
Essa foi a minha (curta, mas feliz) história de concurseira e só gostaria de dizer para vocês que estão tentando: Vocês são tão bons quanto acreditam que são, basta ter persistência para descobrir isso.

Um abraço!”

Anúncios

7 opiniões sobre “Depoimento: Júlia Blank”

  1. Parabééééns!!!! Júlia, muito sucesso nesta sua nova fase e muito obrigada por compartilhar a sua história!
    Acabo de ter meus ânimos renovados!!

  2. Parabéns, Júlia. A sua história mostrou que quem é persistente sempre vai vencer, um a sua hora vai chegar. Feliz cargo novo, Júlia!!Obrigada pelas dicas.

  3. Parabéns, Júlia. Tenho uma história muito parecida com a sua. Tenho 23 anos e passei em 1º lugar para o cargo de Revisor de Textos (que também abrange os formados em Comunicação Social) na UFMA. Tenho perfil acadêmico e também pretendo continuar os estudos. Boa sorte a todos os colegas que batalham por uma aprovação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s