Depoimento de Juliana Lopes

A Ju é uma leitora querida que tive a oportunidade de conhecer pessoalmente durante o intensivo do BNDES que fiz no Radix. Amanhã ela está começando uma nova vida, pois foi aprovada no concurso do EAOT 2013, no cargo de Relações Públicas, e vai fazer o estágio de 13 semanas em Belo Horizonte.

Incrível como vou lendo esses depoimentos e me encontrando neles, às vezes parece que sou que estou escrevendo de tão parecido que é com minha história! Isso significa que o caminho para a aprovação é um só: dedicação, esforço e fé!

Leia o depoimento da Ju, emocione-se também e ganhe forças para estudar! Parafraseando a Ju, você já entrou na fila, agora é só esperar sua vez chegar!

 

Quem é concurseiro tem que entrar na fila

Minha trajetória no mundo dos concursos começou em 2010. Recém-formada em Relações Públicas, resolvi fazer um cursinho preparatório para concursos de técnico e analista administrativo do Judiciário, para qualquer área de formação.

Em uma das aulas, escutei do professor de Direito Administrativo algo que ficou em minha cabeça: quando você começa a estudar para concurso público, você entra em uma fila. À medida que os concorrentes mais experientes vão passando e seus conhecimentos vão aumentando, você avança na fila, até que uma hora, quando menos se espera, você se torna o primeiro.

Apesar de ter conseguido bons rendimentos em algumas provas – 75% a 80% -, não conseguia alcançar os 500 primeiros, o que me desmotivou completamente. Resolvi mudar de estratégia e me dedicar apenas aos concursos da minha área. Para aumentar meu leque de possibilidades, voltei para a faculdade para cursar Jornalismo, pois percebi que era a habilitação mais pedida.

Ainda durante o curso, fiz cerca de dez provas. Mesmo sem estudar, passei em dois concursos – Prefeitura de Ouro Preto e Aeronáutica – e fiquei em excedente em outros dois – Câmara Municipal de Resende e TJRJ. Por não ter terminado a faculdade de jornalismo à época, não pude assumir e acabei não sendo chamada nos demais. Mas isso me deu mais ânimo para, ao terminar o curso, me dedicar especificamente aos concursos. Percebi que era possível, que, se eu me esforçasse, a fila iria andar e a minha vez chegaria.

O que mais me incomodava era não saber exatamente o que estudar. Sem orientação, eu estudava a partir das provas que resolvia, mas não sabia até onde, em cada assunto, deveria me aprofundar. Ao saber do Curso Radix, no Rio de Janeiro, resolvi adotar uma atitude um pouco extrema. Peguei minhas economias e contando com o “paitrocínio”, mudei para o Rio para estudar. Paralelo a isso, fiz a prova da Aeronáutica mais uma vez. Com a mudança, não consegui estudar toda a bibliografia necessária, mas a partir da prova do ano anterior, estudei o que parecia ser mais abordado.

No Radix, iniciei a turma regular e alguns módulos específicos de concursos que abriram na época. Após os primeiros meses, decidi escolher um foco – BNDES – e troquei a turma regular pelo intensivo. O edital prometia sair em dois meses do forno e, para além de português e inglês, a prova era essencialmente de comunicação social – minha seara de estudos, chão que piso com mais propriedade e também matéria comum para qualquer concurso que eu me proporia a fazer.

Durante o intensivo, perceber minha evolução nas provas me deu mais gás para completar o percurso do BNDES com todo o meu esforço, sangue no olho e pelo menos 6 HBC/dia (horas de bunda na cadeira por dia), além das aulas diárias.

Dia da prova. Tanto esforço e dedicação me rendeu, além de muito mais conhecimento, uma pressão pessoal e ansiedade monstras!!! Tentei me acalmar e fazer o melhor possível. Conclusão: com meu resultado, teria passado em 1º lugar em qualquer das edições anteriores do concurso. Mas os concurseiros estão cada dia mais bem preparados e meu bom rendimento não foi suficiente. No entanto, me surpreendi com meu resultado e percebi que, com orientação, uma boa estratégia de estudos, dedicação e paciência, sou capaz de alcançar o primeiro lugar da fila em qualquer concurso top e transformar em realidade o pensamento que me acompanhou durante esses seis meses intensos: a minha hora vai chegar!

Para minha felicidade, passei mais uma vez na Aeronáutica, para Relações Públicas. Nunca havia pensando em ser militar, mas nessa busca por um caminho, uma coisa que aprendi foi saber perceber e aproveitar as oportunidades. Estou muito animada com a nova vida que se pronuncia e os novos aprendizados. Por ser um concurso temporário, não pretendo desanimar dos estudos. Com a bagagem que adquiri me sinto apta a continuar avançando na fila sozinha, com outra estratégia, mais adequada à rotina de uma funcionária pública militar (o/), que exigirá muita disciplina e planejamento para se adequar a três horas diárias de estudo, no máximo.

O que aprendi com isso? (E que se soma às dicas da Jéssica):
– Para manter o conhecimento é preciso praticá-lo. Quem está em frequente – mesmo que não intenso – contato com ele, fixa-o melhor.

– Buscar orientação sobre os conteúdos realmente importantes é essencial para não perder energia com assuntos que não têm expressividade nos concursos.

– Conhecer as bancas e criar “intimidade” com os tipos de prova é essencial para saber identificar, mesmo quando a questão é mal elaborada, a que autor, linha ou posicionamento teórico ela está se referindo.

– Estar sempre atualizado sobre o que está por vir e escolher um foco. Estudar com antecedência e um edital por vez é melhor do que não se concentrar em nenhum. Sem um objetivo concreto, além de desanimar, acaba-se adquirindo conhecimentos picados e incompletos.

– Para concursos tops, uma grande vantagem é estudar preventiva e extensivamente e, quando sair o edital, dedicar-se intensivamente. Ou seja, para quem trabalha, é interessante estudar uma, duas horas por dia para um concurso futuro e se planejar para, ao ser publicado o edital, dedicar-se ao máximo durante os 45 dias, dois meses de prazo. Para o BNDES comecei a estudar só dois meses antes, mas já fez uma grande diferença.

– Sempre pensar positivo! Não é impossível passar, você é capaz! E saber identificar quais são suas maiores dificuldades, seus pontos fracos na hora de resolver a prova.”

Anúncios

16 opiniões sobre “Depoimento de Juliana Lopes”

  1. Parabéns, Juliana!
    Sou sua colega de turma no Radix e fiquei muito feliz e motivada ao ver sua foto por aqui. Sucesso!

  2. Que legal! Eu conheci a Juliana no Radix e lembro dela nas conversas sobre os perrengues da vida de concurseiras…Muito bom ver as pessoas ao redor conquistando as tão sonhadas vaguinhas! Sucesso, Ju!

  3. Oi Juliana,
    parabéns pela conquista. Também estou em busca de material para comunicação. Você tem alguma dica?

    obrigada

  4. Parabéns Juliana!
    Sou sua colega de turma do Radix e fiquei muito feliz em te ver aqui, um ótimo incentivo! sucesso pra você! bjos

  5. Juuuu, meus parabéns!! Li a introdução da Mariana e já fiquei super feliz pela conquista antes mesmo de ler seu próprio depoimento!!
    Estou no começo de tudo, ainda engatinhando e, agora com a entrega da minha monografia, poderei me dedicar aos concursos (antes… Beeeem sem vida!). E suas dicas e resultado me motivaram, principalmente, para o concurso da Marinha: é a minha única e última chance, já que tenho 36 anos (idade limite!). Nossa, estou empolgada pq sempre quis trabalhar lá e pensei que jamais teria a chance de tentar. Agora, com o seu depoimento, “tentar” está fora do meu vocabulário!1 Bora conseguir!!!! Valeu, Ju, e parabéns!!!! Certamente será muito legal! E nos encontraremos em breve, no BNDES!! ParabééénS!!

    Obrigada, Mariana, mais uma vez por se preocupar infinitamente em publicar depoimentos como esse que são pra lá de motivantes!!! Conversar (ler, no caso) com quem já passou por essas experiências, ajuda a escolher os melhores caminhos!! Sempre!! Obrigada e, em breve… Enviarei o meu depoimento!!hehehehehe… Parabéns pra vc tb!

  6. Fiz algumas aulas com a Juliana. Parabéns pela conquista. Estes depoimentos são sempre inspiradores.

  7. Oi Mari! Olá a todos os leitores do Jornalistas Concurseiros!
    Que bacana! Fico muito feliz de ver que meu testemunho tocou tanta gente. E a ideia é essa, mta garra e sangue no olho, pq tudo na vida é 90% transpiração, neh, gente?
    Peço desculpas pela demora em responder, mas como contei, estou fazendo o curso de formação da Aeronáutica e até esse fim de semana estava aquartelada, em regime de internato, sem acesso a internet. O que, aliás, tem sido outra experiência marcante, maluca e muuuuuito enriquecedora. Agradeço muito pelas parabenizações e as boas energias, que com certeza ajudam muito na hora de enfrentar desafios!
    Mas como o concurso é temporário, não sai do páreo, não, viu, gente? BNDES 2014/2015, me aguarde! E pelo que li na Folha de São Paulo, ano que vem deve ter concurso para o STF, vc viu, Mari?
    Obrigada pela oportunidade, querida!
    Força na peruca! Sucesso e beijos a todos!

  8. Oi, Juliana! Oi, Mariana! 🙂

    Primeira, parabéns, Juliana, pela conquista! O seu depoimento me motivou ainda mais!

    Mariana, adorei o seu site! Tenho certeza que vai me ajudar mto!

    Meninas, resolvi entrar no mundo do concurso público e comecei hoje as minhas pesquisas de cursos, sites e blogs que tratam do assunto.

    Gostaria de tirar uma dúvida com vocês. Sou formada em jornalismo e quero tentar concursos que tenham vagas para a minha área. Vocês acham que vale fazer o curso regular do Radix para ganhar uma base?! Estou na dúvida! 😦

    Obrigada!!

    Bjs e boa sorte!
    Michelle

    1. Se você mora no Rio, é a melhor coisa que pode fazer, pois vai pegar uma base muito boa de estudos. Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s